Slider

Os cinco aparelhos doados são imprescindíveis para o atendimento dos pacientes e até então eram alugados pela Santa Casa – Foto: Rosana Acçolini/Candeia

Terça-feira, 14, a direção da Santa Casa de Bariri reuniu a imprensa para anunciar a doação de cerca de R$ 140 mil em equipamentos para utilização na maternidade e demais setores do hospital. Não é a primeira vez que esse grupo de doadores contribui para o hospital. Eles optam pelo anonimato.
Foram apresentados quatro aparelhos, um quinto está incorporado à doação, mas ainda não foi entregue à Santa Casa. Já estão em uso um eletrocardiograma com carrinho (móvel); um sonar detectador fetal; um desfilibrador cardíaco; e um aparelho de otoemissões acústicas. O quinto aparelho doado – um cardioversor – deve chegar até o final de janeiro.
Estavam presentes ao anúncio, os médicos interventores Marco Antonio Gallo e Luiz Carlos Ferraz do Amaral, e o prefeito Francisco Leoni Neto, além de parte da equipe técnica do hospital.
Segundo os médicos, a Santa Casa dispõe desses aparelhos para uso diário, uma vez que são imprescindíveis para atendimento dos pacientes. Porém, até agora eles eram alugados, o que resultava em gasto mensal para o hospital. A doação vai permitir destinar esses recursos a outros setores de atendimento.
De forma didática, eles comentaram sobre a utilidade de cada aparelho. Destacaram o fato do novo eletrocardiograma vir acompanhado de carrinho móvel, o que permite a utilização em todas as áreas do hospital.
O sonar detecta os batimentos cardíacos fetais e complementa as funções do aparelho cardiotoco, anteriormente doado pelo grupo. Juntos aprimoram o diagnóstico da parturiente e do bebê, medindo as contrações e mapeando as funções cardíacas.
O desfilibrador e o cardioversor são essenciais em caso de anarquia cardíaca (arritmia, parada, taquiarritimia e outras). Através de choque elétrico preparam o coração para a massagem mecânica e permitem reverter a situação atípica do coração e, em alguns casos, até ressuscitar o paciente.
O otomissor é utilizado em recém-nascidos para detectar o nível de audição. O diagnóstico precoce permite antecipar surdez fetal e os procedimentos terapêuticos.
Para a equipe da Santa Casa, a divulgação dessas doações e sua importância para a qualidade de atendimento no hospital, pode estimular novas ações de responsabilidade social de pessoas físicas e/ou jurídicas.