Slider

Seis pessoas estão hospitalizadas na Santa Casa de Jaú – divulgação

A prefeitura de Jaú, por meio da Secretaria de Saúde, informa que até as 20h da segunda-feira, dia 23, o município contabilizou 18 casos suspeitos do Covid-19 (coronavírus).

“Doze pessoas encontram-se em isolamento domiciliar, em recuperação, e seis pessoas hospitalizadas na Santa Casa de Jaú, sendo que dessas, cinco estão na UTI e uma em enfermaria comum”, diz a médica infectologista da Secretaria de Saúde, Paula Tokunaga.

Segundo ela, houve três óbitos, sendo que dois pacientes estavam hospitalizados na Santa Casa de Jaú e um no Hospital Amaral Carvalho.

Todos esses casos foram notificados como síndrome respiratória aguda grave e aguardam pelos resultados. Foram coletados exames, os quais foram encaminhados para o Instituto Adolfo Lutz, e até o presente momento não chegaram os resultados, confirmando ou excluindo o coronavírus.

“Aguardamos o retorno dos resultados. Reforço que não há nenhum caso confirmado por coronavírus em Jaú”, diz a médica

Nos últimos dias, a metodologia de contagem de casos suspeitos foi alterada pelo Ministério da Saúde porque todo o Brasil já tem transmissão local. A partir de então, todo mundo que estava internado com crise respiratória aguda grave passou a ser considerado suspeito.

“Esses casos foram, então, automaticamente somados aos casos suspeitos inicialmente contabilizados (aqueles que viajaram, que tiveram contato com suspeitos, etc). Portanto, agora, todo mundo que tem qualquer sintoma, independente de onde esteve e com quem esteve, passa a ser suspeito e integra a lista de casos notificados. Inclusive aqueles que já estavam internados com crise respiratória”, reforça Paula.

Além disso, a médica reforça que os exames não são feitos pela prefeitura, mas pelo Instituto Adolfo Lutz, que tem demanda reprimida de todo o Estado de São Paulo. “Portanto, não podemos ficar na espera para tomar atitude. Por isso a prefeitura já publicou dois decretos antes mesmo do número de casos suspeitos aumentarem. As confirmações a qualquer momento se tornarão realidade, como em todo Brasil. Seguimos no aguardo dos governos Estadual e Federal liberarem os testes rápidos para facilitar os diagnósticos”, finaliza a médica.