Slider

No estado, ainda é preciso vacinar mais de 1,3 milhão de crianças de um a menores de 5 anos contra a doença – Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde prorrogou até sexta-feira, 13, a campanha de vacinação contra poliomielite e multivacinação em todo o território paulista. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal, que chegou apenas a 39,6% contra a “pólio”. Em São Paulo, ainda é preciso vacinar mais de 1,3 milhão de crianças de um a menores de 5 anos contra a doença.

Até o fim da campanha, a Secretaria de Estado pretende vacinar 95% das 2,2 milhões de crianças paulistas contra a poliomielite. Hoje, os municípios imunizaram apenas 876,7 mil crianças do público-alvo da campanha.

A adesão à campanha de multivacinação também precisa aumentar. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra vírus que circulam no território.

“Pedimos que os pais e responsáveis aproveitem essa prorrogação para levar as crianças aos postos. É de extrema importância aumentar a cobertura vacinal contra poliomielite, além de atualizar a carteira de vacina de nossas crianças, contribuindo para eliminarmos os riscos da circulação dessas doenças no estado de São Paulo”, afirma o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Bariri

Segundo a enfermeira do Centro de Diagnose e Especialidades, Neusiely Podanoschi Giuliangeli, a meta de pessoas a serem vacinadas no município é de aproximadamente 1.600, sendo de todas as faixas etárias.

Ainda segundo ela, até o dia 29 do mês passado foram aplicadas cerca de 50% das vacinas na população.

A vacinação ocorre em dois postos da cidade: Centro de Diagnose Dr. José Dorly Borges, na área central das 7h às 16h; e Programa Saúde da Família Nassima Bussada Romero (PSF 2), nos altos da cidade, das 7h às 12h de segunda a sexta.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Secretaria da Saúde