Slider

A medida, porém, não incluirá o fechamento de escolas, que seguirão recebendo alunos presencialmente – Divulgação

O governo de São Paulo irá iniciar o retrocesso à fase vermelha em todo o Estado a partir da meia-noite do próximo sábado (6). A medida deverá durar duas semanas, a depender da evolução da curva de infecções, óbitos e internações pelo novo coronavírus. Bauru já está nesta fase mais restritiva desde o dia 22 de janeiro.

A medida, anunciada em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, não incluirá o fechamento de escolas. A regra adotada em dezembro pelo governo, de permitir aulas presenciais opcionais nas duas fases mais restritivas do Plano SP de abertura econômica, vermelha e laranja, segue valendo.

Com isso, saiu chamuscado da mais recente discussão o secretário Jean Gorinchteyn (Saúde), que na terça (3) havia defendido fechar escolas. Ele foi obrigado pelo governador João Doria (PSDB) a divulgar uma nota reafirmando que o que dissera à rádio CBN era apenas sua opinião pessoal.

Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais estão permitidos. De forma controversa, nesta semana, Doria permitiu que templos religiosos fossem incluídos na categoria, desde que respeitadas regras de distanciamento social.

O motivo para o endurecimento por parte do governo estadual é a crise galopante da Covid-19, que atinge hoje todo o País de forma quase uniforme. São Paulo prevê um colapso na oferta de leitos de UTI para a doença nas próximas duas semanas, se não houver a restrição.

Fonte: JCNET