Slider

Durante entrevista à imprensa, Fábio Zeni confirmou permanência no cargo e comentou problemas administrativos enfrentados na gestão

Quarta-feira, 16, Fábio José Zeni, interventor da Santa Casa de Bariri, afirmou que permanece no cargo, após conversa com o prefeito Francisco Leoni Neto (PSDB). O encontro teria ocorrido na segunda-feira, 14, após retorno de Zeni de viagem com a família.
O assunto ganhou manchetes sexta-feira, 11, quando boatos davam conta da saída do interventor. Zeni confirma que chegou a pensar em sair, devido a problemas enfrentados na administração do hospital.
Ressaltou em especial um problema com funcionário da Santa Casa e a ausência de dois médicos plantonistas do Pronto Socorro. Eles faltaram sem aviso prévio, enviando dois médicos recém formados para substituí-los.
Segundo Zeni, a inexperiência dos plantonistas – não obstante serem capacitados – fez com que o atendimento emergencial não fosse a contento e ocorreu de forma tumultuada. Ele disse que não é a primeira vez que isso acontece e que a empresa responsável pelos médicos havia se comprometido a evitar as faltas e substituições de última hora.
Afirmou que estava preparado para os problemas que enfrentaria no cargo de interventor, mas que algumas coisas que fogem ao seu controle o têm aborrecido e irritado. Isso somado a outros problemas o fez cogitar deixar o cargo e a comentar o assunto com o prefeito Neto Leoni e colegas da prefeitura. A notícia vazou e, devido à viagem com a família, as coisas foram esclarecidas somente na segunda-feira.
Durante a conversa com o prefeito disse que reafirmou a fé no trabalho e retratou confiança mútua no que está sendo realizado na Santa Casa. Para ele, estão no caminho certo uma vez que há honestidade e tentativa de corrigir problemas que há tempos são crônicos no pronto socorro, como a escala de plantões.
Comentou que, apesar das dificuldades como equipe de funcionários “enxuta”, a gestão procura prestar contas dos atos administrativos. Disse que em breve apresenta o balanço anual das contas. O último foi divulgado no mês de novembro/2018.
Ressaltou que a situação financeira impede algumas medidas saneadoras como a contratação de mais funcionários. Mas, o aporte dado pelos municípios de Itaju e Boraceia no final do ano, por exemplo, permitiu a compra de medicamentos e o abastecimento da farmácia. Diz que hoje a Santa Casa utiliza novo sistema de compra de aquisição de remédios.
Na maternidade, duas novas pediatras vindas de Jaú foram contratadas e os partos são realizados com equipe médica recomendada: ginecologista, anestesista e pediatra. Entre Natal e Ano Novo 10 novos bebês nasceram na Santa Casa.
Destacou que nenhuma mudança ocorre da noite para o dia e que, como ele, diretorias e provedorias anteriores também lutaram para melhorar as condições de atendimento no hospital e pronto socorro. “Talvez nossa tarefa seja maior devido ao período nebuloso dos últimos anos”, ponderou.