Slider

Empresa situada em Bocaina pertencia à empresa Tonon Bioenergia, mas hoje é controlada pela Raízen – Divulgação

A Justiça de Jaú determinou a falência da Tonon Bioenergia. A decisão é da juíza da 3ª Vara Cível de Jaú, Daniela Almeida Prado Ninno.

O pedido de recuperação judicial havia sido feito pelas empresas Tonon Bioenergia S/A, Tonon Holding S/A e Tonon Luxembourg S/A (que controlavam a usina situada em Bocaina, mas que hoje pertence ao grupo Raízen) em dezembro de 2015, no entanto, não conseguiram cumprir o acordo junto a credores.

Conforme a decisão judicial, os credores terão “reconstituídos seus direitos e garantias nas condições originalmente contratadas, deduzidos os valores pagos e ressalvados os atos validamente praticados no âmbito da recuperação judicial”.

O plano de recuperação judicial apresentado pela Tonon teve a anuência do Judiciário, mas o administrador judicial noticiou o descumprimento do plano de recuperação judicial em diversos pontos, além de não apresentar os relatórios mensais de suas atividades, não tendo havido pagamento dos credores, os tributos e os honorários da administradora judicial.

“Não obstante a chance concedida pelos credores, que apoiaram a aprovação de plano de recuperação, a empresa devedora não se mostrou capaz sequer de cumprir as obrigações já bastante atenuadas assumidas no plano, deixando de efetuar os pagamentos finais previstos, suspendendo suas atividades e, até mesmo, abandonando os autos”, assinalou a juíza em sua decisão.

 

Vista Alegre

 

A Tonon Bioenergia estava em regime de recuperação judicial desde dezembro de 2015 e em 2017 vendeu o controle de duas de suas três unidades sucroenergéticas para a Raízen, as unidades Santa Cândida, em Bocaina e a Paraíso, em Brotas.

A terceira unidade da companhia, a Usina Vista Alegre (UVA), localizada no distrito de Vista Alegre, em Maracaju (MS), continuava sob controle da Tonon.

Apesar de ser uma das plantas industriais mais modernas do País e manusear uma área 30 mil ha com cana-de-açúcar, a UVA vinha operando muito abaixo de sua capacidade instalada.

No final de outubro do ano passado, a direção da Tonon Bioenergia paralisou as atividades da unidade em Vista Alegre, alegando o período de entressafra para manutenção, contudo o clima de incerteza já tomava conta dos cerca de 1.000 trabalhadores da empresa, devido às centenas de demissões.

Em janeiro os trabalhadores da área agrícola realizaram uma manifestação pedindo o pagamento dos 50% restantes dos salários que era compromisso de ser pago em dezembro, o 13° salário que se encontrava atrasado e o plano de saúde bloqueado. (Com informações do JornalCana)