Slider

Com o início da operação da nova Estação, Jaú atingirá o índice de 99,8% de coleta, afastamento e tratamento de esgoto

ETE tem sistema compacto de tanques fechados, com fibra de vidro / Prefeitura de Jaú

A Prefeitura de Jaú e a concessionária Águas de Jahu, responsável pelo serviço de água e esgoto na cidade, inauguraram na tarde desta terça-feira (17) a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do bairro rural de Pouso Alegre de Baixo e sistema de coletor-tronco de esgoto, ambos às margens do ribeirão Pouso Alegre. Com a obra, o município irá atingir a marca de 99,8% de esgoto tratado.

A estação consiste em um sistema compacto de tanques fechados, com equipamentos produzidos em fibra de vidro, de alta resistência mecânica. O sistema possui tecnologia de tratamento combinada, com unidade preliminar para remoção de sólidos grosseiros e areia e estação elevatória de esgoto inicial.

Na sequência, o resíduo é submetido a um tratamento secundário (composto por unidades biológicas anaeróbias). Depois, segue para sistema aeróbio com sopradores (lodos ativados), filtro de gases, tanque de desinfecção e unidade de medição de vazão até o lançamento final em um corpo receptor.

Já as obras do coletor-tronco foram realizadas nas margens do ribeirão Pouso Alegre, com a implantação de aproximadamente 1.500 metros de rede coletora e a construção de uma estação elevatória, que irá transportar o esgoto até a ETE, onde será feito o tratamento, despoluindo, assim, o ribeirão.

“As melhorias aqui no Pouso Alegre serão responsáveis pela despoluição total da bacia hidrográfica e levarão Jaú ao índice de 99,8% de coleta, afastamento e tratamento de esgoto, número que pouquíssimos municípios brasileiros possuem”, disse o prefeito Rafael Agostini (PSB) durante a cerimônia.

“O total investido nas obras de Pouso Alegre foi de R$ 2,1 milhões, sendo R$ 1,3 milhão na ETE e R$ 770 mil no coletor, emissário, recalque e estação elevatória. É um marco para o bairro”.

OUTRA ETE

No final de agosto deste ano, Prefeitura de Jaú e a concessionária Águas de Jahu inauguraram a ETE de Potunduva, obra que contribuiu para a despoluição total da bacia hidrográfica do distrito e elevou para 98,8% o índice de coleta, afastamento e tratamento de esgoto no município. A ETE de Potunduva custou mais de R$ 10 milhões e tem capacidade para tratar 90 mil litros de esgoto por hora.

Para prefeito Rafael Agostini, obra contribuirá com despoluição / Foto: Prefeitura de Jaú

Jcnet