Slider

Na última sessão de Câmara, realizada segunda-feira, 5, o vereador Francisco Leandro Gonzalez (Pode) propôs projeto de lei que obriga o rastreamento por satélite de veículos de propriedade e/ou a serviço da administração pública direta e indireta de Bariri.

De acordo com a proposta, os dados obtidos pelo rastreamento devem ser disponibilizados nos sítios eletrônicos da prefeitura de Bariri.

Para Gonzalez, se aprovada, a proposta vai dar maior segurança, produtividade e economia à administração municipal, uma vez que o rastreamento permite detectar a localização exata, em tempo real, dos veículos.

O vereador defende que a medida vai permitir maior produtividade no trajeto de transporte ao identificar com mais facilidade ajustes e alterações necessárias ao sistema. “Contribui para otimização e qualidade do transporte do veículo”, ressalta o autor.

Ele afirma que a medida organiza e melhor distribui as rotas da frota, por isso os municípios que adotaram o rastreamento obtiveram economia para os cofres públicos.

Por fim, Gonzalez ressalta a vantagem da proposta sob o ponto de vista da transparência e da fiscalização. “Os veículos são de propriedade e/ou estão a serviço da administração pública, não há motivo para ocultação de seu uso”, comenta.

O projeto não traz estimativa de gastos com a implantação do rastreamento por satélite, nem estudo do impacto financeiro para os cofres públicos.

A proposta foi encaminhada às comissões permanentes para emissão de parecer e deve ser votada nas próximas sessões.

Para Gonzalez, se aprovada, a proposta vai dar maior segurança, produtividade e economia à administração municipal – Robertinho Coletta/Candeia

 

Reserva para pessoas com deficiência

 

Outro projeto de lei apresentado pelo vereador Francisco Leandro Gonzalez (Pode), na sessão de Câmara realizada segunda-feira, 5, reserva unidades habitacionais às pessoas com deficiência no município de Bariri.

Segundo a proposta, 5% das casas construídas com recursos públicos e/ou subsidiadas devem ser destinadas às pessoas com deficiência.

As casas devem possuir mecanismos de acessibilidade que garantem moradia adequada à condição física, sensorial e intelectual da pessoa com deficiência.

Como o outro projeto, este deve ser votado nas próximas sessões, após receber parecer das comissões permanentes da Câmara.