Slider

Presidente da entidade sindical Gilson fiz que nenhuma gestão municipal até o momento apresentou proposta inferior ao acumulado de 12 meses  – Arquivo/Candeia

O Sindicato dos Servidores Públicos de Bariri não aceitou a proposta da prefeitura de reajuste salarial de 3,36%. A data-base da categoria é janeiro. Por esse motivo foi marcada assembleia na quarta-feira, dia 29, às 17h, no Clube da Terceira Idade, para decidir se os funcionários entram ou não em greve.
O presidente da entidade sindical, Gilson de Souza Carvalho, diz que nenhuma gestão municipal até o momento apresentou proposta inferior ao acumulado de 12 meses do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado o índice foi de 4,48%.
Carvalho comenta que se não houver mudança na proposta pelo Executivo o sindicato deverá acionar a Justiça Trabalhista e conversar com vereadores para que não aprovem projeto de lei que trata do reajuste salarial.
Estima que, com a proposta da prefeitura, aproximadamente 600 funcionários públicos teriam o reajuste abaixo do índice inflacionário.
Segundo ele, a administração municipal irá alterar o salário de quem ganha o mínimo (R$ 1.045,00) porque o governo federal elevou o valor.
Também deve promover o reajuste de algumas categorias de professores, agentes comunitários e agentes de vigilância epidemiológica por força de lei federal.