Slider

Servidores reunidos no Clube da Melhor Idade para assembleia: manifestação na Câmara e no entorno da prefeitura – Alcir Zago/Candeia

Em assembleia realizada na quarta-feira, dia 29, no Clube da Terceira Idade, servidores públicos municipais não aceitaram a proposta da prefeitura de Bariri de reajuste salarial de 3,36%.
Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bariri, Gilson de Souza Carvalho, o percentual está abaixo do acumulado de 12 meses do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado o índice foi de 4,48%.
Pela decisão da maioria dos servidores presentes à assembleia, o sindicato deverá falar sobre a questão na sessão da Câmara de segunda-feira, dia 3. Também deve ocorrer manifestação em torno da prefeitura.
Carvalho diz que os servidores autorizaram a realização de greve, medida que não será tomada no momento. A entidade sindical deve ingressar com ação para que a Justiça do Trabalho decida sobre o dissídio da categoria.
O diretor municipal de Finanças, Oscar Dias dos Passos Júnior, afirma que a prefeitura ofereceu 3,36% de reajuste porque o orçamento deste ano prevê aumento de arrecadação nesse montante.
Segundo ele, o mês de janeiro está fechando justamente com acréscimo de 3%, contabilizando-se o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e de Serviços (ICMS).
Passos Júnior conta que no ano passado a administração municipal ofereceu reajuste de 5% porque havia precisão de crescimento do orçamento de 6%.

Férias em atraso

Outro assunto tratado na assembleia foi com relação ao pagamento de Requisições de Pequeno Valor (RPVs) de ação movida pelo sindicato contra a prefeitura por férias pagas em atraso.
Em sua página eletrônica, o Executivo informou que fez o depósito na terça-feira, dia 28, de R$ 416,4 mil em conta judicial para o pagamento dos funcionários beneficiados no processo.
De acordo com Carvalho, é preciso que juiz do Trabalho assine os alvarás para liberação do dinheiro. O problema é que ainda não foi designado magistrado para o Posto Avançado de Bariri até o momento.
O sindicato pretende pagar os servidores assim que os alvarás forem assinados. O presidente do sindicato diz que a segunda parcela das RPVs deverá ser paga até 28 de fevereiro, quando serão quitadas as diferenças por causa do aumento do teto das requisições. Em Bariri segue-se o teto do INSS, que em 2020 será de R$ 6.101,00.