posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Elton Luis Antonio começou a trabalhar cedo e ainda jovem montou sua vidraçaria, além de ser o fundador da Associação Cultural Quilombo de Bariri – Divulgação

Ingressou na sessão da Câmara de Bariri na terça-feira (3) o Projeto de Decreto Legislativo nº 4, de 2020, que concede o prêmio Zumbi dos Palmares a Elton Luis Antonio.

A proposta foi encaminhada às comissões do Legislativo para análise e depois será discuta e votada em plenário.

A iniciativa do projeto foi do vereador Luis Carlos de Paula (MDB), o Paraná. A indicação para a homenagem a Elton foi feita pelo Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra.

Filho de Eduardo Antonio e de Maria Terezinha de Jesus Antonio, Elton nasceu em Bariri em janeiro de 1962.

É casado com Rosângela de Campos Antonio. O casal possui duas filhas: a advogada Kátia de Jesus Antonio, 32 anos, e a nutricionista Karina de Jesus Antonio, 28 anos.

Elton começou a trabalhar aos 7 anos, como engraxate. Participou do Projeto Mirim, quando aos 12 anos, passou a entregar o jornal Folha de São Paulo. Dos 13 aos 16 anos trabalhou como auxiliar de escritório com o advogado Confúcio Duarte.

Ainda adolescente pretendia ter o próprio negócio. A opção foi pelo comércio de vidros. Começou a trabalhar em Ibitinga, indo e voltando à cidade de carona. Como não tinha veículo, Elton pretendia economizar o dinheiro das passagens para poder ter sua própria vidraçaria.

 

Kombi

 

Aos 17 anos alugou um salão na Rua Sete de Setembro e abriu a empresa. Por ter menos de 18 anos, a vidraçaria foi aberta no nome da mãe, Maria Terezinha.

Por ser menor de idade e não ter dinheiro para comprar um veículo (as Kombis eram frequentemente utilizadas pelos vidraceiros), comprou duas bicicletas usadas com bagageiro na frente, utilizadas por três anos.

Quando o empresário tinha 21 anos adquiriu o primeiro veículo: uma Kombi com motor 1.200 – e fundido – e quatro pneus carecas.

Três anos depois se casou com Rosângela, que na época trabalhava no Escritório da Clarete. Ela o ajudava a colocar os vidros.

Nessa época, Elton negociou em São Paulo a compra do terreno no cruzamento entre as Ruas Antonio de Queiroz e Mario Garaldi, onde construiu a Vidraçaria Novo Lar, que mantém até hoje, e onde reside.

Atualmente ele é membro do conselho fiscal da Associação Cultural Quilombo de Bariri, entidade que ajudou a fundar. O objetivo com essa iniciativa era ajudar os negros de Bariri, transmitir a cultura e a história afro e promover a valorização dos negros da comunidade.

Também ajudou a trazer a capoeira para o município. Quando o mestre Betão faltava, ministrava as aulas, mesmo sem ter a devida qualificação.

Conforme a justificativa que acompanha o projeto, Elton é comunicativo, paciente e tem espírito de liderança, seja no trabalho, seja no campo de futebol.