Slider

Zilta de Cassia Silvestre Callegari (esq.) e Renata Cristina dos Santos Cilli na audiência pública realizada terça-feira, dia 29, na Câmara Municipal – Alcir Zago/Candeia

Alcir Zago

De janeiro a agosto deste ano a prefeitura de Bariri gastou 65,69% do orçamento com as áreas de Educação (34,53%) e Saúde (31,16%). Os números foram apresentados em audiência pública realizada na tarde de terça-feira (29) na Câmara de Bariri.

A apresentação das receitas e das despesas do segundo quadrimestre de 2020 (período de maio a agosto) ficou a cargo da contadora da prefeitura Zilta de Cassia Silvestre Callegari.

Em termos de valores, a Educação abocanhou nos dois primeiros quadrimestres deste ano R$ 15,9 milhões. No mesmo período do ano passado a prefeitura de Bariri injetou 38,2% na Educação. A legislação obriga gasto mínimo de 25% de recursos próprios.

Quanto à Saúde, de janeiro a agosto de 2019 o Executivo totalizou gastos de 27,4% da receita do município. No mesmo período deste ano o montante chegou a 31,16% (R$ 14 milhões).

Segundo Zilta, o aumento das despesas se deve ao combate e prevenção contra o coronavírus (Covid-19). A contadora diz que até o fim do exercício financeiro o percentual de gasto com a Saúde irá diminuir.

Em relação ao total da receita líquida, a prefeitura de Bariri arrecadou nos dois primeiros quadrimestres deste ano 6,87% a mais que o período entre janeiro e agosto do ano passado. A receita passou de R$ 67,3 milhões para R$ 71,9 milhões.

No que diz respeito às despesas, em 2019 o Executivo gastou R$ 67,6 milhões. Neste ano o bolo chegou a R$ 68 milhões (aumento de 0,55%).

Um dado positivo é que caiu o gasto com pessoal. A administração municipal fechou o ano de 2019 com 52,04% para pagamento do funcionalismo público, acima do limite prudencial (51,30%) e pouco abaixo do limite máximo (54%), percentuais impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

De janeiro a agosto de 2020 o gasto com pessoal ficou em 49,76%. De acordo com Zilta, a redução se deve à exoneração de chefes de Setor e de Unidade (pouco menos de 40 cargos comissionados) no início do ano e diminuição de despesas com servidores afastados por pertencerem a grupos de risco da Covid-19.

 

Retomada

 

Também na terça-feira foram apresentados os números da Saúde. A titular da pasta, Renata Cristina dos Santos Cilli, falou a respeito dos atendimentos nas unidades municipais e em centros de especialidade, como o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Botucatu.

Renata lembrou que como o Centro de Saúde passou a funcionar como ambulatório da Covid-19, os atendimentos no local foram remanejados para outras unidades.

Principalmente no segundo quadrimestre Bariri voltou a realizar cirurgias eletivas. Por conta da pandemia, muitos procedimentos deixaram de ser realizados e agora começam a ser retomados. O papanicolau, por exemplo, voltará a ser feito neste mês.

De maio a agosto foram aplicadas 25.626 vacinas no município. O número é considerado positivo pelo Departamento Regional de Saúde (DRS), assim como os atendimentos e consultas médicas nas quatro unidades das Estratégias de Saúde da Família (ESFs).