Slider

Neto Leoni diz que é preciso considerar várias questões para a definição da candidatura – Foto: Divulgação

O prefeito de Bariri, Francisco Leoni Neto (PSDB), não descarta que possa concorrer ao cargo no Executivo municipal nas eleições de outubro, no entanto, afirma é preciso considerar uma série de questões.
Ele concedeu entrevista ao Candeia em seu gabinete de trabalho na terça-feira, dia 21. A íntegra, com conteúdo administrativo e político, pode ser conferida no Facebook do jornal.
“Não descarto uma candidatura, mas para que ela se confirme tem de haver conjugação de alguns requisitos”, diz Neto Leoni. Nas redes sociais correligionários do prefeito dão como certa a participação do tucano na disputa.
Ele menciona, por exemplo, que é preciso ponderar a vontade do candidato, sentir que boa parcela da população quer se candidate, a questão partidária, o grupo de apoio e as condições de candidatura.
“O trabalho nosso é tão intenso, a gente se dedica tanto, que às vezes até nos esquecemos do lado político”, afirma.
Segundo ele, é natural um prefeito ser candidato à reeleição, ainda mais considerando-se o fato de que o atual mandato será de dois anos e meio, já que assumiu o cargo de prefeito em julho de 2018, após a realização de eleições suplementares.
Neto Leoni aponta que enfrentou duas eleições difíceis, iniciou a gestão no meio do mandato, com crise financeira generalizada e empresas em ritmo lento de produção. Para o prefeito, seria importante se tivesse mais tempo para trabalhar, porém, precisa analisar outros requisitos.
Sobre a movimentação política em Bariri, comenta que é favorável à pluralidade na disputa. “Quanto às outras pré-candidaturas, cumprimento a todos que têm coragem para ser candidato a prefeito, vice e vereador”, diz. “Se o interesse for ajudar a comunidade e não apenas pelo status, pelo poder e pelo ganho, que sejam bem-vindas as candidaturas.”
Quanto ao afastamento da vice, Maria Pia Betti Pio da Silva Nary (PP), o prefeito conta que de 2001 a 2008 teve como vice Tereza de Lourdes Camargo, a qual sempre teve oportunidade de contribuir e trabalhar.
Afirma que estranhou o posicionamento da vice, que não tinha nenhum tipo de problema com ela e que Maria Pia dispunha de espaço na administração. “Tem pessoas que são mais dadas a assumir responsabilidades; outras não”, finaliza Neto Leoni.