Slider

Francisco Leandro Gonzalez é o autor da proposta que modifica o Regimento Interno
Robertinho Coletta/Candeia

Por unanimidade de votos, os vereadores da Câmara de Bariri aprovaram na segunda-feira, dia 4, alteração no Regimento Interno da Casa para que todos os inscritos na Palavra Livre tenham o direito de falar na mesma sessão. A matéria é de iniciativa do vereador Francisco Leandro Gonzalez (Cidadania).
Atualmente, a presidência do Legislativo permite o uso da Palavra Livre até duas horas do início da sessão, normalmente até as 22h. Caso a sessão se estenda e haja vários inscritos, parte dos vereadores não poderá discorrer sobre assuntos que considerarem importantes.
Além disso, os que não puderam falar entram automaticamente na lista da próxima reunião legislativa. Até lá pode ser que o tema que seria abordado tenha perdido a factualidade.
Na reunião legislativa de segunda-feira, por exemplo, apenas dois edis fizeram uso da palavra. Se houvesse mais inscritos, teriam de esperar até a reunião legislativa de 18 de novembro.
Com a alteração aprovada pela Câmara o expediente terá duração de duas horas, a partir da hora fixada para início da sessão. Isso já ocorre hoje. A novidade é que a sessão será prorrogada até o último vereador inscrito utilizar seu tempo na Palavra Livre.
Em tese, se todos os nove vereadores se inscreverem, cada um terá 15 minutos para abordar os assuntos que quiserem. O tempo de 15 minutos para cada edil não sofreu mudança.
Segundo Gonzalez, a mudança permitirá que todos possam utilizar a Palavra Livre, mesmo que extrapole o horário regimental de duas horas. Ele lembrou que a medida é importante porque o Legislativo barrou proposta para a realização de sessões semanais.
Evandro Antonio Folieni (PSDB) parabenizou o colega pela iniciativa e destacou que os vereadores trabalham pela comunidade e pelo povo.
Rubens Pereira dos Santos (PSDB) também concordou com a alteração no Regimento Interno. Só pediu aos vereadores para que levem à Câmara assuntos que proporcionem bem-estar à população, evitando-se questões particulares e campanha política antecipada.