Slider

Divulgação

Em sessão extraordinária realizada na quarta-feira (5), a Câmara de Bariri aprovou por unanimidade projeto de lei que destina R$ 1.197.763,20 à Santa Casa de Bariri. A proposta foi remetida pelo prefeito Abelardo Maurício Martins Simões Filho (MDB). A discussão do assunto pelos vereadores pode ser conferida no Facebook do Jornal Candeia.

O projeto foi lido na sessão ordinária de segunda-feira (3) e depois encaminhado para parecer junto às comissões.

Os recursos foram obtidos através do governo do Estado, junto à Secretaria de Desenvolvimento Regional. De acordo com o prefeito, o benefício resultou de esforços da Diretoria de Saúde e do próprio chefe do Executivo. “Articulamos com a Diretoria Regional de Saúde de Jaú (DER-6/Bauru) e em alinhamento estratégico na secretaria”, comenta.

A transferência dos recursos deve ser feita em um período de três meses e serão destinados à manutenção de serviços de leitos de enfermaria e leitos de suporte ventilatório pulmonar no combate à Covid-19.

Em mensagem dirigida aos vereadores, Abelardo afirma que para conseguir os recursos – mais sete municípios da região estão na lista – foi necessário trabalho junto à Vigilância Sanitária e à nova gestão da requisição administrativa da Santa Casa. “Regularizamos os leitos, conforme exigências do governo do Estado, deixando-os aptos e próprios para receber os recursos”, descreve.

O próximo passo para obtenção dos recursos é receber a autorização do Legislativo para a celebração do convênio e subvenção à matriz da Irmandade da Santa Casa de Bariri.

O projeto foi encaminhado às comissões permanentes para emissão de parecer e deve ser votado nas próximas sessões. O prefeito solicitou urgência na tramitação.

 

Plano de trabalho

 

A direção da Santa Casa de Bariri encaminhou plano de trabalho à prefeitura de Bariri. O documento foi anexado ao projeto e remetido ao Legislativo.

Para o período de três meses são contempladas escuta qualificada de quem procurar o hospital, classificação das queixas dos usuários para atendimento mais rapidamente dos casos mais urgentes, construção de fluxos de atendimentos em leitos de enfermaria, humanização do atendimento e garantia de funcionamento seguro de unidade de estabilização.

Do total dos recursos, R$ 300 mil serão destinados a medicamentos, material médico, entre outros itens, R$ 360 mil terão como destino o pagamento de recursos humanos (incluindo salários, férias, cesta básica, adicionais noturno e de insalubridade etc.) e R$ 310 mil serão usados para pagamento de médicos.