Composição 1_1
Composição 1_1

Jair Bolsonaro recebeu 55,13% dos votos válidos na disputa para presidente – Divulgação

O eleitorado paulista foi às urnas no domingo, dia 28, para escolher o presidente da República e o governador de Estado para cumprirem mandato de 2019 a 2022. Foram eleitos para esses cargos, respectivamente, Jair Bolsonaro (PSL) e João Doria (PSDB).
Em relação ao cargo do Executivo federal, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, declarou que às 19h18m51s do domingo, dia 28, Bolsonaro, da Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB), tinha sido matematicamente eleito presidente da República. O novo presidente tomará posse no cargo no dia 1º de janeiro.
Naquele instante, com 94,44% das urnas do país apuradas, Bolsonaro havia obtido 55.205.640 votos, o que correspondia a 55,54% dos votos válidos, e Fernando Haddad, da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PC do B/PROS), tinha conquistado 44.193.523 votos, o que equivalia a 44,46% dos votos válidos. Em razão desses números, o candidato do PSL já se encontrava, naquele instante, matematicamente eleito presidente da República.
Concluída a votação, Bolsonaro recebeu 57.797.466 votos (55,13%), contra 47.040.859 votos (44,87%) do petista.
No balanço das eleições do domingo, a presidente do TSE ressaltou que o segundo turno ocorreu dentro da mais absoluta normalidade e transparência, com as situações próprias e esperadas do processo eleitoral em um país de dimensões continentais como o Brasil.

Governo estadual

Na disputa para o governo de São Paulo, João Doria (PSDB) foi eleito com 10.990.350 votos (51,75%). Márcio França (PSB) recebeu 10.248.740 votos (48,25%). O Estado de São Paulo tem 33.032.785 eleitores. A abstenção foi de 21,79%.
Na noite de domingo, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Carlos Eduardo Cauduro Padin, disse em entrevista coletiva que a eleição em segundo turno “transcorreu normalmente, sem número expressivo de ocorrências, dado o tamanho da estrutura do pleito no Estado. Dedico um agradecimento simbólico às urnas eletrônicas, que funcionaram tão bem”.
A referência às urnas se deu devido a notícias falsas (“fake news”) que foram veiculadas na internet, questionando a credibilidade do sistema eletrônico de votos.
Durante todo o dia, a Justiça Eleitoral monitorou reclamações vindas dos locais de votação e agiu rapidamente para resolvê-las. Em geral, as irregularidades noticiadas tinham a ver com procedimentos incorretos feitos pelo próprio eleitor.

Na disputa para o governo de São Paulo, João Doria saiu vencedor com 51,75% dos votos válidos – Divulgação