Slider

Araguari e Bordignon durante posse na Corregedoria-Geral do Depen, em setembro de 2019, em Brasília

Desde o mês de setembro de 2019, o delegado baririense, Marcos Araguari de Abreu, 41 anos, é o corregedor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com sede em Brasília, dentro do Ministério da Justiça e Segurança Pública.
O Depan é o órgão do Estado Brasileiro encarregado de administrar o sistema penitenciário federal e criar as políticas públicas no âmbito penitencial. Tem como diretor geral o delegado de polícia federal, Fabiano Bordignon, responsável pela nomeação do baririense como corregedor-geral. Ambos integram o primeiro escalão do ministro Sergio Moro.
A Corregedoria-Geral do Depen tem entre suas atribuições prevenir e apurar as irregularidades praticadas por servidores em face de sua atuação no âmbito administrativo ou com esse diretamente relacionado.
Segundo Araguari de Abreu, a Corregedoria pode agir de ofício, até mesmo a partir de notícias divulgadas na imprensa, desde que haja indícios de autoria ou materialidade da prática de ilícitos administrativos.
Também atua mediante o recebimento de denúncias, inclusive anônimas, bem como de representações formuladas e encaminhadas por cidadãos, agentes públicos ou autoridades em geral.

Bariri

Marcos Araguari de Abreu nasceu em Bariri em maio de 1978. É filho único do escrivão de polícia, José Napoleão Modesto de Abreu (falecido) e da professora Luzia Cavalheiro de Abreu.
Cursou a maior parte da sua formação básica em escolas públicas de Bariri: Emei II, Idalina Vianna Ferro (Fundamental I) e Ephigênia Cardoso Machado Fortunato Fundamental II). O Ensino Médio cursou na Fundação Educacional de Jahu.
É casado com a professora Milene Montemezzo Frade de Abreu e pai de uma garotinha de três anos, Ágata. A família reside em Brasília (DF).

Vida acadêmica e profissional

Araguari de Abreu é bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (Faculdade de Direito do Largo São Francisco – USP), com habilitação em Direito Penal e Criminologia.
Foi delegado da Polícia Civil do Estado de São Paulo e do Estado do Paraná. Chefiou a Delegacia de Homicídios de Foz do Iguaçu de março de 2009 a março 2015.
É doutor pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), com pesquisa voltada ao estudo histórico e genealógico dos processos de institucionalização das polícias no Brasil.
Mestre pela mesma universidade, realizou pesquisa de cunho criminológico direcionada ao estudo da subcultura delinquencial na região Trifronteiriça de Foz do Iguaçu.
É especialista em Gestão de Segurança Pública pela Escola Superior de Polícia Civil do Estado do Paraná (ESPC), com ênfase no estudo dos meios de investigação para repressão às atividades de organizações criminosas.
Integrou o Núcleo Regional de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), no Ministério Público do Estado do Paraná, de março 2015 a setembro de 2019.
Sua atuação junto aos órgãos de segurança do Estado de Paraná resultou na nomeação ao cargo de Corregedor-Geral do Depen, no âmbito do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Fonte: Serviço de Comunicação Social do Depen