Slider

Árvore estava seca e ficava perto de lanchonete, escola e quiosque – Alcir Zago/Candeia

Uma seringueira centenária localizada na Avenida Dr. Antonio Galízia, no centro de Bariri, foi consumida pelo fogo anteontem, dia 6.
Por volta das 5h o Corpo de Bombeiros foi chamado para atender à ocorrência. Não há informações se o ato foi intencional.
Os bombeiros usaram caminhão próprio para combater as chamas, mas a água do veículo acabou.
Foi preciso que caminhão do Serviço de Água e Esgoto do Município de Bariri (Saemba) abastecesse a unidade dos bombeiros para continuidade do trabalho. Nesse intervalo, o fogo voltou com grande intensidade.
Foram necessárias aproximadamente 2 horas de trabalho para que as chamas fossem debeladas.
O trecho da Avenida Dr. Antonio Galízia onde fica a árvore foi interditado para o trânsito de veículos.
Com cabos e maquinário, equipes dos bombeiros e da prefeitura de Bariri retiraram os galhos para evitar que pudessem cair.
As labaredas chegaram bem perto da lanchonete Iracema Lanches. A proprietária, Ângela Cevallos, diz que as perdas foram mínimas, como ventiladores e câmeras de monitoramento. Segundo ela, a maior preocupação era com botijões de gás situados atrás da lanchonete, mas o fogo não chegou até lá.
A Cooperativa Educacional de Bariri (Coeba) emitiu comunicado informando que a escola não foi atingida pelas chamas e que as aulas continuavam normalmente.
Em várias oportunidades a escola buscou os órgãos responsáveis para evitar acúmulo de lixo e outros materiais naquela região.
Pelo fato de a seringueira estar seca e oca por dentro, era comum que galhos caíssem sobre a Coeba e quiosque onde pessoas jogam cartas.
Por esse motivo constantemente os bombeiros faziam poda preventiva da árvore. Esse trabalho fez com que o fogo de anteontem causasse menos danos.