Slider

Denúncia é que gasolina vendida a consumidores estaria adulterada – Giovana Felipe/Candeia

 

A Polícia Civil de Bariri e técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) estão na manhã desta terça-feira (2) no Autoposto Bariri para trabalho de fiscalização.

O estabelecimento localiza-se na Avenida Perimetral Domingos Antonio Fortunato (Expressa Sul), cruzamento com a Avenida Dr Antonio Galízia.

Segundo o delegado titular de Bariri, Marcilio Frederici de Mello, a denúncia é que a gasolina vendida pelo autoposto estaria adulterada.

Técnicos da ANP irão recolher amostras do produto e fazer ensaios para verificar a qualidade produto.

 

Outra fiscalização

 

Em junho do ano passado operação semelhante ocorreu no Auto Posto Rede Real (cujo nome fantasia é Autoposto São João), localizado na Avenida 15 de Novembro, na entrada de Bariri.

Concluídos alguns ensaios, agente de fiscalização da ANP relatou que a gasolina estava fora de especificação, com 47% de etanol anidro misturado. O máximo permitido pela legislação é 27%.

Já o etanol, que deveria ter 92,5º INPM (Instituto Nacional de Pesos e Medidas), apresentou constatação de 99,5º INPM, ou seja, tratava-se de um combustível com características de etanol anidro.

O etanol anidro não pode ser comercializado por posto revendedor, mas apenas pela distribuidora de combustível. Isso porque esse tipo de produto (sem água) é misturado à gasolina.

(Mais informações na edição impressa do Candeia de sábado, dia 6)