Slider

Luis Henrique Marques ficou internado em estado grave de 24 de fevereiro a 3 de março na Santa Casa de Jaú – Divulgação

O corpo do advogado Luis Henrique Marques, 51 anos, foi examinado por médico legista do Instituto Médico Legal (IML) de Jaú na terça-feira, dia 3, logo após a Santa Casa de Jaú ter confirmado sua morte.

O laudo irá apontar a causa da morte do advogado e eventuais lesões sofridas por ele no dia 23 de fevereiro, após ter sido retirado do Umuarama Clube por seguranças particulares.

O corpo de Marques foi velado na quarta-feira, dia 4, no Velório Municipal e sepultado às 13h no Cemitério Municipal. Por oito dias ele ficou internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Santa Casa de Jaú.

A Polícia Civil de Bariri instaurou inquérito para apurar o caso. De acordo com o delegado Durval Izar Neto, o laudo do IML será uma peça importante para a conclusão das investigações.

A polícia continua as diligências para obter e analisar imagens de câmeras de segurança de residências próximas ao Umuarama. Algumas imagens já estão em poder dos investigadores. Também busca por possíveis testemunhas que tenham presenciado o que realmente houve com Marques.

Izar Neto pretende ouvir alguns seguranças e médicos que atenderam a vítima. O prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 30 dias.

Boletim

Amigo do advogado, o médico Carlos Rodolfo Miras Filho registrou boletim de ocorrência na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú na tarde de 24 de fevereiro.

O médico relatou no documento que esteve no hospital e constatou lesões nos olhos, testa e nuca de Marques, não acreditando se tratar de uma queda.

O segurança Eduardo de Araujo Alves, 34 anos, compareceu à CPJ de Jaú também na segunda-feira, dia 24. Contou à polícia que o advogado entrou no Umuarama e passou a ameaçar a ex-mulher. Marques estaria agressivo, embriagado e se negava a sair.

Por esse motivo houve necessidade do uso de força para tirá-lo do local. Ao abrirem o portão, o advogado teria tirado uma chave do bolso e teria investido contra os seguranças com chutes e ameaçando-os de morte. Nesse momento, teria sido contido e acabou batendo a nuca no chão.

Alguns seguranças acionaram a ambulância e acompanharam Marques ao pronto-socorro (PS) da Santa Casa de Bariri. Mais tarde, como o estado de saúde dele piorou, foi transferido a Jaú.