Slider

A Polícia Civil, através da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), em Jaú, prendeu o casal suspeito de ter cometido latrocínio contra o taxista Antônio Moura. Com o apoio de policiais de Bocaina e Mococa, o órgão cumpriu mandados de prisão temporária em desfavor de T.V.D.P., de 31 anos, e da sua companheira, G.D.S.A., de 29, no decorrer deste sábado, 8.

Conforme informações da DIG, a polícia também apreendeu um Hyundai/HB20, da cor preta, pertencente ao taxista, além da documentação do automóvel.

Segundo a Polícia Civil, o casal, já com o intuito de roubar o veículo da vítima, a contratou para uma viagem de Bocaina a Bariri, na noite do dia 21 de janeiro deste ano.

Todavia, os dois não conseguiram executar o plano durante o percurso e retornaram para a cidade de origem. Em um local ermo, a mulher teria estrangulado o taxista com uma corda enquanto o companheiro o segurava.

De acordo com a DIG, a dupla jogou o corpo da vítima no rio Jacaré-Pepira. No último dia 3, um cadáver com as mesmas descrições físicas de Antônio foi encontrado dentro do manancial, em Bocaina, já em avançado estado de decomposição. Então, a família o reconheceu, mas ainda resta a confirmação pelo exame de DNA.

O casal foi encaminhado à DIG, em Jaú, assim como o veículo da vítima, que passará por perícia. As placas do carro estavam dentro do porta-malas. De acordo com a polícia, a própria dupla as retirou do automóvel.

A Polícia Civil segue investigando o caso.

Fonte: JCNET

As placas do Hyundai/HB20, da cor preta, teriam sido retiradas pelo casal

Foto: Divulgação