posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Policiais civis e técnicos da ANP durante fiscalização no Autoposto Bariri – Giovana Felipe/Candeia

A Polícia Civil de Bariri e técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) estiveram na manhã da terça-feira (2) no Autoposto Bariri para trabalho de fiscalização. Na ocasião, houve lacração de bomba de gasolina.

O estabelecimento localiza-se na Avenida Perimetral Domingos Antonio Fortunato (Expressa Sul), cruzamento com a Avenida Dr Antonio Galízia.

Segundo o delegado titular de Bariri, Marcilio César Frederici de Mello, após registro de boletim de ocorrência, os policiais resolveram ir ao local para verificar a qualidade da gasolina vendida na bomba.

O trabalho ficou a cargo de técnicos da ANP. Foi verificado que havia pouca gasolina no tanque (produto em lastro).

Houve coleta do combustível do tanque e da bomba. No teste rápido foi constatado 33% de etanol na gasolina, 5% a mais que o permitido pela legislação. Por esse motivo houve lacração da bomba de gasolina.

Em relação ao etanol, nada foi comprovado de irregular. Os técnicos da ANP recolheram amostras da gasolina para fazer ensaios laboratoriais a fim de verificar a qualidade produto.

Pelo fato de não haver histórico negativo em relação ao estabelecimento, o posto não foi interditado. Isso na esfera administrativa.

O delegado Marcílio Mello diz que na esfera policial houve registro de boletim de ocorrência de crime contra a economia popular. Inquérito foi instaurado para apurar o caso.

 

Outro lado

 

A direção do Autoposto Bariri relatou ao Candeia que a fiscalização feita pela Polícia Civil de Bariri e técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) não encontrou adulteração em combustíveis vendidos pelo estabelecimento.

No caso da gasolina, onde havia maior suspeita de possíveis problemas, a informação da empresa é que houve apenas divergência no combustível porque a coleta ocorreu no fundo do tanque.

A orientação é que fosse feita a limpeza do tanque para a comercialização normal da gasolina. Essa adequação deve ser informada e comprovada à ANP para que haja a liberação da bomba do combustível.

 

Outro posto passa por vistoria

 

Também na terça-feira (2) técnicos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizaram vistoria no Autoposto São João, localizado na Avenida 15 de Novembro, na entrada da cidade.

Helladia Cristina Arruda Falcão Liduenha, atualmente proprietária do estabelecimento, afirma que a inspeção foi rotineira, com testes em todas as bombas e combustíveis disponíveis para a venda ao consumidor.

Segundo ela, “todos os equipamentos e produtos testados estão em perfeitas condições de comercialização”.

Em junho do ano passado, quando o autoposto estava sob outra administração, a ANP interditou o estabelecimento.

O motivo é que a gasolina estava fora de especificação. O etanol hidratado tinha características de etanol anidro.

O etanol anidro não pode ser comercializado por posto revendedor, mas apenas pela distribuidora de combustível. Isso porque esse tipo de produto (sem água) é misturado à gasolina.

Antes da vistoria da ANP, equipe do Instituto de Criminalística (IC) de Jaú teria comprovado as irregularidades após realização de teste rápido. Na ocasião, a Polícia Civil de Bariri lacrou bombas e tanques.