Slider

Posto Avançado de Bariri localiza-se na Avenida General Osório – Arquivo/Candeia

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª região, com sede em Campinas, deve manter em funcionamento o Posto Avançado da Justiça do Trabalho em Bariri.
Isso ocorrerá caso a subseção de Bariri da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a prefeitura arquem com todas as despesas da unidade.
A informação foi dada ao Candeia anteontem, dia 3, pela assessoria de imprensa do TRT.
O tribunal recebeu ofício em que a administração municipal e a OAB se comprometeram em bancar na íntegra os custos para a manutenção do posto.
De acordo com o presidente da subseção da OAB de Bariri, Osvaldo Martinelli Junior, o TRT relatou que iria analisar o pedido e dar retorno, o que não ocorreu até anteontem.
Martinelli Junior diz que a OAB conseguiu encontrar parceiro junto à iniciativa privada para bancar os custos com internet.
Paralelo a isso, a ideia é que a prefeitura deixe de ceder um servidor público municipal para o posto avançado e encontre imóvel com menor custo de aluguel. A unidade funciona na Avenida General Osório, 543, desde setembro de 2010.
Dessa forma, o funcionamento da Justiça do Trabalho em Bariri caberia no orçamento do município. De janeiro a agosto a administração municipal gastou R$ 70 mil com o serviço.
Portaria publicada em maio deste ano pelo TRT determinou o fechamento dos postos avançados Bariri e de mais cinco cidades (Pereira Barreto, Pedreira, Igarapava, Campos do Jordão e Espírito Santo do Pinhal).
Pelo cronograma, a data-limite para a realização de audiências no posto de Bariri iria até 23 de outubro. Já o prazo para a devolução dos processos à Vara de Pederneiras é 7 de novembro. O dia 22 de novembro deste ano encerraria as atividades na unidade local.
Os municípios de Campos do Jordão e Pedreira assumiram integralmente os custos decorrentes das instalações como água, luz, internet, locação e pessoal. Por esse motivo, conseguiram manter os postos avançados nessas duas cidades.