Composição 1_1
Composição 1_1

Empresário Abílio Giacon Neto está preso desde o dia 14 de setembro (Divulgação)

A defesa do empresário Abílio Giacon Neto ingressou nesta semana com pedido de habeas corpus (HC) perante o Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo. Ele está em prisão temporária por 30 dias desde 14 de setembro.

Os advogados citam que não estão presentes nos autos os requisitos para a decretação da prisão temporária do empresário, uma vez que a sua custódia não é imprescindível para as investigações. Mencionam também que o Ministério Público (MP) informou que irá apresentar em breve denúncia contra os investigados, o que revelaria a desnecessidade da prisão.

No entendimento da defesa, é vedada a manutenção da prisão temporária após o encerramento da fase investigatória.

Outro ponto relatado é que não existiriam provas de participação de Abílio no suposto crime de roubo majorado contra o empresário Fábio Yang, no início de junho deste ano. A defesa aponta ainda no habeas corups que Abílio tem problemas de saúde.

Os advogados pleitearam junto ao TJ que seja revogada a prisão temporária ou, em caráter subsidiário, que haja substituição por medidas cautelares.

Até o fechamento desta edição impressa, o pedido não havia sido apreciado pela Justiça. O desembargador que recebeu o pedido (Bittencourt Rodrigues) requereu da Presidência da Seção de Direito Criminal a redistribuição do HC.

O Candeia acompanha o caso e, assim que houver o julgamento do habeas corpus, ele será publicado nas redes sociais do jornal.