Slider

Cristiane da Silva Reis Pultrini

“A função do Conselho Tutelar é zelar por crianças e adolescentes que foram ameaçadas ou que tiveram seus direitos violados”

Desde janeiro está atuando em Bariri nova composição do Conselho Tutelar. Dos cinco conselheiros que encerraram o mandato, quatro foram eleitos pela primeira vez. Cristiane da Silva Reis Pultrini, 33 anos, é uma das novidades. Para ela, o principal objetivo do órgão é levar informações à população sobre o papel e as atribuições do Conselho Tutelar. Outra demanda é relacionada à falta de vagas em creches. Ela é casada e mãe de Júlia, 8 anos, e Eduardo, 3 anos. Cristiane atuou durante 10 anos no comércio de São Paulo e de Bariri, mas descobriu no serviço social sua vocação. “Através do serviço social levamos até o presídio feminino de Pirajuí e também para a Fundação Casa atendimento aos adolescentes, jovens e mulheres”, conta ela. Cristiane foi eleita conselheira tutelar com 146 votos para atuar na proteção e garantia dos direitos das crianças e adolescentes. “Acredito que dessa forma podemos contribuir para o pleno desenvolvimento da nossa querida Bariri”, afirma.

Candeia – O Conselho Tutelar de Bariri renovou quatro de seus cinco membros. Como você analisa essa mudança?
Cristiane – Vejo que a mudança foi bastante significativa, isso mostra que a sociedade anseia por mudanças e um conselho participativo. Estamos aqui para honrar os votos das pessoas que acreditaram em um trabalho sério e comprometido com a legislação.

Candeia – Quais os principais objetivos do Conselho Tutelar para 2020 e quais as maiores demandas da cidade no momento?
Cristiane – O objetivo do Conselho Tutelar para 2020 é levar informações para os munícipes sobre o verdadeiro papel e as atribuições do Conselho Tutelar, pois equivocadamente a sociedade atribui papéis e funções que não nos pertence. As maiores demandas da cidade são vagas em creches, nos programas que atendam crianças entre 4 e 6 anos de idade, serviços de convivência, entre outros.

Candeia – Haverá algum trabalho especifico dos conselheiros durante o carnaval?
Cristiane – No carnaval, o Conselho Tutelar, como em todos os outros dias do ano, zela para que crianças e adolescentes tenham seus direitos garantidos e cumpridos, devidamente assistidos por aqueles que têm a obrigação legal de cuidar, nesses casos os pais. Nesses dias estaremos à disposição da população através do telefone (14) 9-9167-4066, 24 horas por dia, de segunda à segunda. No entanto, no carnaval o Conselho Tutelar não fiscaliza portaria de baile, não acompanha adolescente que comete ato infracional na delegacia, não monta barraquinha informativa nas praças, não acompanha adolescente em hospital ou Santa Casa que estão sobre efeitos de álcool ou drogas.

Candeia – Como analisa a estrutura do Conselho Tutelar de Bariri?
Cristiane – Sobre a estrutura, acredito ser boa, por estar instalada no centro da cidade favorecendo toda população, por sua localização. Porém, acreditamos que possa melhorar, com uma simples reforma e algumas adaptações que iremos cobrar do setor competente para que venha beneficiar ainda mais a nossa população. Pois atualmente estão acontecendo algumas falhas, falhas essas que acabam prejudicando o trabalho do conselho, que ao meu ver poderiam ser evitadas se houvesse menos burocracia.

Candeia – Como é o trabalho do Conselho Tutelar junto a órgãos como poder público, Polícia, Ministério Público e Justiça?
Cristiane – O trabalho do Conselho Tutelar junto a esses órgãos é de requisitar serviços e encaminhar e cobrar dos setores competentes. Perante a Justiça e o Ministério Público e a Policia Militar é um trabalho em conjunto de encaminhar notícias de fatos que infringiram a legislação.

Candeia – Em sua opinião, de modo geral a população tem conhecimento do trabalho que deve ser desenvolvido pelo Conselho Tutelar? O que deve ser feito para um melhor entendimento?
Cristiane – Infelizmente a população não tem conhecimento do papel e atribuições do Conselho Tutelar. Não só em Bariri, mais em todo Brasil. Por isso precisamos intensificar campanhas em rádios, jornais para divulgar melhor o nosso papel. Porque afinal a função do Conselho Tutelar é zelar por crianças e adolescentes que foram ameaçadas ou que tiveram seus direitos violados, seguindo o que o Estatuto da Criança e do Adolescente determina.