Composição 1_1
Composição 1_1

Rodrigo Antonio de Agostinho Mendonça

“A situação do desemprego é assustadora. Precisamos encontrar oportunidades e trazê-las para cá”

O ex-prefeito de Bauru Rodrigo Antonio de Agostinho Mendonça (PSB) foi eleito deputado federal no pleito de 7 de outubro. Ele é um dos poucos congressistas com base eleitoral na região da qual Bariri faz parte. Para ele, o maior desafio é a questão do emprego. “Nossa região precisa voltar a crescer”, afirma Rodrigo Agostinho. “Pretendo liderar a região e tentar ao máximo trazer coisas boas para nossa região que está mal representada.” Ao todo, o político somou 100.179 votos, 80% deles de eleitores de Bauru. Em Bariri, conquistou 438 votos, sendo o sétimo mais votado. Agostinho começou novo na política como candidato a vereador com 18 anos. Na primeira tentativa não deu certo. Na segunda vez foi eleito vereador, atuando na legislatura 2001-2004. Depois foi reeleito, ocupando uma cadeira na Câmara de Bauru de 2005 a 2008. Também cumpriu dois mandatos como prefeito de Bauru, de 2009 a 2016. “Fui secretário municipal, trabalhei na sociedade civil com projetos ambientais e hoje estou com um tremendo desafio pela frente”, comenta.

Candeia – A que fatores o senhor atribui sua eleição para o cargo de deputado federal?
Rodrigo – Eu trabalhei muito na campanha, mas com certeza o trabalho que tive como prefeito foi decisivo. Eu fiz muito pela minha cidade e isso foi levado em consideração, pois consegui 80% dos meus votos em Bauru.

Candeia – Como analisa o resultado das urnas no pleito de 7 de outubro?
Rodrigo – A população foi para as urnas com sentimento de mudança. O Congresso foi renovado em 52%. As pessoas se cansaram de tantas denúncias de corrupção. As pessoas queriam isso e foram para as urnas com este espírito. Com uma campanha tão curta não foi possível aprofundar os grandes problemas nacionais e nem as propostas de cada um. É uma campanha sem conteúdo infelizmente.

Candeia – Especificamente na disputa para presidente, por que houve essa polarização?
Rodrigo – A polarização aconteceu por vários motivos. Um deles que é obvio é que apenas dois iriam para o segundo turno e a população não queria perder o voto e por isso no final canalizaram em apenas dois candidatos. A segunda é que mais uma vez se repetiu a fórmula tradicional de vermelhos contra azuis. O vermelho continuou sendo o PT e o azul foi substituído pelo PSL. Os partidos produziram poucas lideranças novas. A maioria dos candidatos ou aquilo que representavam já eram de conhecimento das pessoas.

Candeia – Quais suas prioridades como deputado federal?
Rodrigo – Liderar a região e tentar ao máximo trazer coisas boas para nossa região que está mal representada. Ao mesmo tempo trabalhar para discutir e votar os grandes temas que o Brasil precisa.

Candeia – O que a região de Bauru, incluindo Bariri, pode esperar de sua atuação em Brasília?
Rodrigo – Pode esperar muito trabalho. Pretendo percorrer boa parte da região para agradecer meus votos. Logo após as eleições fui até Brasília para encaminhar os primeiros projetos.

Candeia – Em sua opinião, quais as maiores demandas da região de Bauru?
Rodrigo – Nossa região precisa voltar a crescer. A situação do desemprego é assustadora. Precisamos encontrar oportunidades e trazê-las para cá.

Candeia – O fato de ter sido prefeito de Bauru por duas vezes irá contribuir de que forma para sua atuação como deputado federal?
Rodrigo – Eu conheço bem Brasília e sei bem como as coisas funcionam. Vou lutar para ajudar os prefeitos da região de uma forma que sempre imaginei que deveria ser. Eu já passei muito o chapéu em Brasília atrás de recursos e sei como fazer.