Composição 1_1
Composição 1_1

Valdir de Souza Melo (Di Picapau) concede entrevista por ocasião dos 65 anos de emancipação política de Boraceia (Divulgação)

O município de Boraceia comemora 65 anos da sua emancipação político-administrativa no dia 7 de maio. Na entrevista ao Candeia, o prefeito Valdir de Souza Melo (Di Picapau) destaca investimentos feitos pelo poder público, especialmente nas áreas de turismo e geração de emprego. O Complexo Turístico Parque do Tietê deverá ter sua primeira etapa entregue no fim de junho deste ano. Quanto ao desenvolvimento, o terceiro distrito industrial já conta com a infraestrutura. O objetivo é receber novas empresas e ampliar as já instaladas no município. Confira a entrevista com o prefeito Valdir Melo.

Candeia – Para o senhor, qual o maior presente para Boraceia no seu 65º aniversário de emancipação político-administrativa?
Valdir Melo – Acredito que o melhor presente são os frutos que estamos colhendo do trabalho, dos investimentos realizados até agora. Temos uma saúde de qualidade, com atendimento médico 24 horas e profissionais dedicados e valorizados, uma educação que prepara nossas crianças para o futuro e que irá exigir muito mais do que exigiu da nossa geração. Nossa educação é uma das melhores da região, tem qualidade igual e em alguns casos melhores até que a oferecida em colégios particulares, com estrutura e equipe que muito nos orgulha. Estamos finalizando as obras do nosso terceiro distrito industrial, isso quer dizer, mais empresas, mais emprego e renda para a população. Esse desenvolvimento a passos largos é o retorno do nosso trabalho diário, miramos nossos esforços para desenvolver essa veia turística que nossa cidade possui, somos banhados pelo Rio Tietê e vamos aproveitar ao máximo esse presente de Deus e colocar Boraceia no mapa dos destinos turísticos regionais. Em suma, o maior presente é ver nosso trabalho dando resultado, ver nossa população feliz, bem cuidada e aprovando nossa administração.

Candeia – Os municípios não conseguem executar as obras somente com recursos próprios. Nesse sentido, em seu governo como foram as parcerias com os governos estadual e federal?
Valdir Melo – Em geral, os municípios têm seu orçamento comprometido com os investimentos em educação, saúde e folha de pagamento, nisso sobra muito pouco para os investimentos necessários. Dessa forma, precisamos muito dos recursos liberados através dos governos federal e estadual, emendas de deputados, no nosso caso recebemos recursos liberados inclusive por senadores. Temos grandes deputados parceiros tanto no âmbito federal quanto no estadual, recebemos recursos oriundos do governo estadual e federal. Mas o trabalho da administração municipal dá provas de que, com bom planejamento, é possível aliar austeridade no gasto do dinheiro público com uma política de investimentos. Estamos ampliando nossa Emef Profª Salete Maróstiga com recursos próprios, seis novas salas de aula, investimento aproximado de R$ 1.000.000,00. A reforma de outra escola, a Emei Pingo de Gente, também foi realizada com 80% de recursos próprios e tantas outras obras já concluídas também foram feitas com dinheiro do caixa do município.

Candeia – Em que consiste a primeira etapa das obras no Complexo Turístico Parque do Tietê e quando será concluída?
Valdir Melo – A primeira etapa do Complexo Turístico Parque do Tietê que está sendo construído as margens do rio – próximo de onde a balsa que faz o transporte de veículos entre Boraceia a Itapuí atraca – está com suas obras bastante avançadas, ao longo da execução da obra fomos incluindo novos espaços que esticaram o prazo para o término dessa primeira etapa. No local temos arquibancada para mais de mil pessoas, palco estilo ao encontrado no Parque Vitória Regia em Bauru, quadra de areia, duas quadras de futebol como gramado sintético, um deck, que oferece uma bela visão do rio aos visitantes, sanitários, uma lanchonete, poço artesiano e o portal. Acredito que essa etapa entregaremos até o final de junho. O investimento inicial previsto era de R$ 1.000.000,00 (recurso liberado através de emenda do deputado federal Alexandre Leite), mas vamos entrar com quase R$ 500.000,00 de recursos próprios, que garantirão a conclusão da obra com os dispositivos que foram incluídos ao projeto.

Candeia – A segunda etapa contempla que tipo de estrutura? Há recursos para a continuidade do projeto?
Valdir Melo – Inicialmente a segunda etapa seria mais complexa e mais cara, por isso, desmembramos a segunda etapa em outras duas, sendo assim, a segunda etapa, que será construída do lado oposto a primeira, terá uma pista de ciclismo/caminhada, academia ao ar livre e estacionamento. Para esta etapa, fomos contemplados com recursos do FID (Fundo de Interesses Difusos), dinheiro que é advindo de multas ambientais aplicadas no Estado. Temos R$ 1.000.000,00 que estamos aguardando a liberação para iniciar a obra. A terceira fase prevê a construção de um Museu do Rio Tietê, contando sua história, a construção da usina hidrelétrica, com um aquário com exemplares dos peixes nativos do rio, um vídeo, mostrando a ponte que ligava Boraceia a Itapuí, mas que ficou submersa pelas águas, com a formação do reservatório da usina. A ponte continua lá, e com a ajuda da tecnologia pretendemos filmar e mostrar nesse museu. A terceira etapa deverá ser concluída a médio e longo prazo, vamos em busca desses recursos, seja através de emendas, governo do Estado ou Federal. A quarta etapa prevê a construção de píer (atracadouro para embarcações) que devido a sua complexidade e valor alto será a última etapa.

Candeia – Boraceia tem como meta para 2024 a construção do terceiro pólo industrial. Como está o projeto?
Valdir Melo – Nosso terceiro distrito industrial já é uma realidade. Essa área está localizada às margens da rodovia César Augusto Sgavioli (SP-261) de frente para o Jardim Paraíso. São 70 mil metros quadrados que já receberam guias e sarjetas, asfalto e agora recebe a iluminação. A divisão inicial já foi feita, temos áreas para receber novas empresas e áreas que serão utilizadas para a ampliação de empresas já instaladas no município. Atrás do Lago Municipal “Nivaldo Fonseca” está a outra parte do novo distrito Industrial, São mais 30 mil metros quadrados também divididos para receber novos investimentos. O investimento no local já ultrapassou mais de R$ 2.000.000,00 (investimento misto – Estado e Município). Nos últimos anos preparamos a cidade para receber esses novos investimentos, vamos gerar emprego e renda para oferecer qualidade de vida para nossas famílias. Esse é o nosso compromisso, trabalhar o mandato inteiro, todos os dias da semana, com objetivo de cuidar das pessoas, cuidar da nossa gente.