Composição 1_1
Composição 1_1

“O prefeito concorda com a necessidade urgente de um corpo técnico profissional junto ao setor, onde já está em planejamento novas mudanças para tornar o setor de obras realmente eficaz”

Marcio Rogério Nascimento

Com passagem por outros governos municipais, o engenheiro civil Marcio Rogério Nascimento retornou no início de abril ao comando da Diretoria Municipal de Obras e Meio Ambiente. Segundo ele, o setor necessita de equipe técnica para trabalho em projetos, planilhas e acompanhamento de obras. Diz que se reuniu com o prefeito Abelardo Simões para expor esse problema e que haverá planejamento para tornar a diretoria mais eficaz. Marcio Nascimento formou-se em engenharia civil pela Universidade de Lins. Em 2003 e 2004 trabalhou para empresas no ramo de projetos e manutenção predial, em Lins e em Campinas. De 2005 a 2012 atuou na prefeitura de Bariri como Chefe do Setor de Obras em Bariri. De 2013 a 2020 trabalhou como diretor municipal de Obras e Meio Ambiente. Em 2021, passou a atuar como chefe do Setor de Obras e Convênios na prefeitura de Itaju. No início deste ano trabalhou no Setor de Projetos e Convênios da prefeitura de Bocaina, até ser nomeado como titular da pasta de Obras em Bariri.

Candeia – Pela sua experiência no Setor de Obras em Bariri, quais os maiores desafios da pasta?
Marcio Nascimento – O maior desafio no momento é a falta de uma equipe técnica no ramo de engenharia, envolvendo trabalho para projetos, planilhas orçamentárias e acompanhamento de obras.

Candeia – Há carência de recursos humanos para a elaboração de projetos, convênios e também em serviços considerados braçais?
Marcio Nascimento – A Prefeitura não possui em seu quadro de funcionário profissionais técnicos para elaboração de projetos para obras de reformas em prédios públicos, serviços no município e projetos para convênios. Em reunião com o Abelardo, prefeito municipal, o mesmo concorda com a necessidade urgente de um corpo técnico profissional junto ao setor, onde já está em planejamento novas mudanças para tornar o setor de obras realmente eficaz.

Candeia – Que projetos e ações ficaram pendentes na transição do governo anterior para o atual. Quais tiveram andamento e como o senhor pretende viabilizar os demais?
Marcio Nascimento – Estive colaborando com prefeituras de outras cidades neste momento de transição, porém, pelo que observei todas obras iniciadas anteriormente foram finalizadas pela nova administração. Entendo que cada prefeito possui uma maneira de pensar e como agir na administração do município. Dessa forma, o plano de governo do Abelardo está sendo implantado. No momento dispomos de muitos convênios conquistados para o município e também muitas obras em andamento.

Candeia – Como está o andamento da reforma estrutural em escolas do município? Há outras unidades que passarão por reforma ainda este ano?
Marcio Nascimento – Todos os prédios públicos possuem programação para receber melhorias e reformas, envolvendo todos os setores da prefeitura. Para a rede de Educação e Esporte, estamos atualmente com a execução de obras e reforma na Emei 01 (reforma geral e troca do telhado), Emei 2 (reforma geral e troca do telhado), Emei 3 (reforma geral e troca do telhado), EMEF Profª Ângela Maria Prearo Fortunato (reforço estrutural de salas de aula e reforma das demais dependências), Clube Municipal (reforma do ginásio coberto), estádio municipal (serviços necessários para adequação do prédio às normas de segurança do Corpo de Bombeiros). O Posto de Saúde da Família 3 (Vila Americana) também está com obras da construção da sala do dentista. Para este ano dispomos de outras programações de obras e reformas. Vou citar algumas: reforma da Creche Raquel de Queiroz, reforma e ampliação da Creche Carmem Sola Modolin Aquilante, reforma e ampliação da Creche Marina Budin, acessibilidade especial na Emei 6, reforma da Escola Euclydes Moreira da Silva, reforma e ampliação do Creas, reforma e ampliação do Cras, reforma do Soma 2, eeforma do Posto de Saúde Nassima B. Romero, ampliação da Central de Medicamentos, reforma do Arrudão e Filengão, entre outros.

Candeia – Qual a situação do aterro sanitário entre Bariri e Bocaina? Quando deverá entrar em operação?
Marcio Nascimento – O município de Bariri foi contemplado com verba específica do Fehidro para a realização da 1ª fase da implantação do novo aterro sanitário de Bariri. Este projeto envolvia a escavação da vala, instalação das mantas de proteção e dreno. A operação do local ainda não possui data prevista, tendo em vista que mais duas fases de implantação deverão ser realizadas, envolvendo a execução do cercamento do local, plantio da vegetação especifica de barreira, construção da central administrativa e maquinário e outros serviços necessários para o bom funcionamento do local.

Candeia – Recentemente a diretoria passou a funcionar em conjunto com a Casa da Agricultura. Quais as vantagens da mudança de prédio?
Marcio Nascimento – A mudança do Setor de Obras e Meio Ambiente para este novo local envolve mais do que apenas uma mudança de prédio, envolve a união do município com o Estado na busca de novas implementações e ações no setor de Meio Ambiente e Agricultura dentro do município de Bariri. Dessa forma, seguindo os planejamentos do prefeito, brevemente novas ações estruturais administrativas serão executadas para ampliação das ações nessas áreas.