Slider

Marlete Zenatti Gianti – “Projeto educacional será de extensão gradativa, começando pela educação infantil”

 

 

Atual presidente da Câmara de Boraceia e candidata a vice-prefeito na chapa que tem como candidato único a prefeito Valdir de Souza Melo (Di Picapau), Marlete Zenatti Gianti (DEM), 54 anos, nascida em Boraceia, diz que o plano de trabalho contempla atuações nas áreas da Educação, Saúde e geração de emprego. Em relação ao primeiro item, Marlete (nome na urna) diz que o objetivo é implantar a Escola de Tempo Integral como extensão gradativa, começando pela educação infantil. Ela é professora aposentada pela rede estadual. Atuou por 32 anos como docente e ocupou a função de coordenadora pedagógica durante 12 anos. Foi a primeira mulher em Boraceia a presidir o Legislativo, tendo sido eleita em 2016 com o maior número de votos. É casada com Osvaldo Gianti e mãe de Greice, Denis e Gabriela. Possui formação superior em Ciências Físicas e Biológicas pela Unesp de Bauru e em Pedagogia pela Claretianas de Batatais, pós-graduada em Gestão Escolar pela Universidade de Jacarepaguá do Rio de Janeiro e pós-graduada em Gestão Pública pelo Instituto Passo 1 de Bauru.

 

Candeia – Como vê o cenário político destas eleições em plena pandemia de Covid 19? O que deve mudar e o que via permanecer nos pleitos eleitorais?

Marlete – O cenário político é bastante atípico, muito diferente das eleições anteriores. Temos que nos cuidar e cuidar dos outros em tempos de pandemia. É necessário respeito com a população nas abordagens costumeiras de campanha, isso porque, infelizmente não podemos ter aquele contato que tínhamos, como apertos de mãos e abraços, o cafezinho na casa dos amigos, isso está sendo difícil, pois tanto os candidatos quanto a população gostam deste contato próximo. A campanha utilizará com mais ênfase as redes sociais, o horário de programa eleitoral gratuito pelo rádio apresentando à população os projetos e propostas de trabalho. Acontecerão menos visitas e, quando realizadas, utilizando todas as medidas de segurança de acordo com a OMS. O que irá permanecer no pleito eleitoral será o amor e a dedicação minha e do Di Picapau com a população, levando propostas sérias e verdadeiras de trabalho com responsabilidade, experiência e compromisso para uma Boraceia cada vez melhor.

 

Candeia – Por que decidiu ser candidata a vice-prefeita? Qual sua expectativa?

Marlete – Espontaneamente meu nome se destacou na cidade e o grupo constatou que a minha candidatura era muito bem aceita pela população. Tive apoio dos colegas da Câmara de Vereadores e da atual administração. Aprendi bastante de administração pública na vereança e estudando. Sinto que tenho a contribuir ainda mais com a cidade onde nasci, cresci que constituí família e que amarei sempre. Minha expectativa é retribuir para Boraceia todas as bênçãos que recebi desta terra. Vou trabalhar todos os dias com dedicação e compromisso ao lado do competente e experiente Di Picapau, colaborando na administração e assim atender as expectativas e anseios da querida população boraceense.

 

Candeia – Que papel pretende desempenhar como vice-prefeita?

Marlete – Pretendo desempenhar com humildade e proximidade ao povo um papel participativo e presente, assumindo minhas responsabilidades e contribuindo ao máximo com Di Picapau e com povo, lutando pelas demandas e necessidade e melhorias na cidade de Boraceia. Quero ser a primeira mulher vice-prefeita a estar à disposição da população de forma integral ajudando cada cidadão de nossa cidade.

 

Candeia – Quais as prioridades do governo em caso de vitória nas urnas?

Marlete – As prioridades já estão traçadas no Plano de Governo elaborado por nós e ouvindo a voz do povo e considerando as suas necessidades. Divulgaremos nas redes sociais e entregando em todas as casas o plano impresso em sua íntegra. Informo algumas das prioridades dentre muitas: geração de mais empregos e renda, incentivando a criação de empregos para mulheres; manter e ampliar o programa “Remédio: Direito de Todos” que consiste na distribuição de medicamentos gratuitos conforme lista feita por médicos; implantação da Escola de Tempo Integral como extensão gradativa, começando pela educação infantil. Garantir qualidade de ensino; manter e aprimorar campanhas e programas de prevenção à saúde do homem e da mulher; e incentivo e investimento na cultura e ao esporte para nossas crianças e jovens e adultos.