Slider

Ana Fabíola Camargo Fanton Rodrigues

“O objetivo principal é formar uma sociedade melhor com adultos conscientes, participativos, responsáveis, solidários e felizes”.

Dia 3 de fevereiro, a rede municipal de ensino de Bariri retoma as aulas para o ano letivo de 2020, que pelo calendário escolar só termina no dia 18 de dezembro. Dos cerca de 6 mil estudantes de Bariri, mais de 4 mil frequentam bancos escolares mantidos pelo município de Bariri. Para a diretora de Educação, Cultura e Esporte, Ana Fabíola Camargo Fanton Rodrigues, o gigantismo da rede municipal de ensino pode ser considerado positivo, uma vez que permite “atender número maior de alunos e famílias e todos os recursos desprendidos pela Prefeitura na educação visam à melhoria na qualidade da Educação”. Na entrevista ao Candeia, ela analisou as realizações e desafios de sua gestão à frente dos setores de Educação, Cultura e Esporte. Comentou o calendário escolar de 2020, confirmou a reedição da parceria da rede com o Sistema Anglo e garantiu que até o início do ano letivo uniformes e matérias escolares serão entregues aos alunos. Segundo a diretora, uma comissão analisa se a prefeitura terá condições de quitar “pilha” acumulada de solicitação de progressões, protocoladas pelos professores, em especial porque a folha de pagamento da prefeitura já bate o teto prudencial fixado pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Ana Fabíola é formada em Pedagogia e Letras, com especialização em Gestão em Educação e mestrado em Linguística. Começou a atuar no magistério na Emef Euclydes Moreira da Silva como professora fundamental I. Logo em seguida, efetivou-se na EE Idalina Vianna Ferro como professora de Português no Ensino Médio, removendo-se em 2000 para a Escola Estadual Ephigênia C. M. Fortunato, Lá foi vice-diretora por muitos anos e se aposentou como diretora. Em 2018, passou no concurso público da rede municipal como diretora da EMEI IV Profª Yoni Belluzzo Foloni. Hoje exerce o cargo de diretora de Educação, Cultura e Esporte no Município de Bariri.

Candeia – Como analisa sua gestão à frente da Diretoria de Educação, Cultura e Esporte?
Ana Fabíola – Em dezembro fechamos um ano de trabalho, a Diretoria de Educação, Cultura e Esporte abrange um grande público e, consequentemente, muitos desafios e realizações diversas. Acreditamos que nesse ano de trabalho tivemos muito mais vitórias e conquistas que dificuldades. Na Educação tivemos muitos avanços, com um ano de estudos, capacitações, palestras e planejamentos para a formação continuada aos docentes do material Anglo. Aliás, houve grande aceitação de toda comunidade escolar a esse material, que tornou possível uma aprendizagem ativa e significativa. Também não medimos esforços para implementar aprendizagens inovadoras e necessárias como o Projeto Piloto: Celeiro de Campeões, desenvolvido em 2019 na Escola Eurico e Plantões de Aprendizagem (reforço/recuperação de matemática e português); aprendizagens além dos muros das escolas com visitas pedagógicas de toda a rede ao museu Mário Fava; intensificação dos projetos de combate ao bulliyng; proteção ao meio ambiente; resgate da cultura da cidade com a Festa Sertaneja na praça da Matriz; incentivos à musicalidade com o Coral nas Escolas; respeito à diversidade com oferta de atendimento de Professores Especialistas para todos os alunos com autismo na rede municipal, além de professora intérprete de libras e cuidadores para os demais alunos com deficiências e muito mais, pois entregamos uniformes e kits escolares de qualidade, tudo com objetivo de aumento nosso IDEB e principalmente, formar integralmente nossos alunos.

Candeia – Especificamente os setores de Esporte e Cultura?
Ana Fabíola – No Esporte, houve a OEBA com participação de toda comunidade estudantil de Bariri, integração de escolas municipais, estaduais e particulares; bem como campeonatos e festivais municipais, regionais de várias modalidades. Na Cultura, houve incentivos aos projetos do ProAc, exposições culturais, palestras, teatros e oficinas que trouxeram aos baririenses aprendizado e cultura.

Candeia – Hoje a rede municipal de ensino concentra o maior número de alunos da cidade. Quais as implicações (positivas e negativas) desse gigantismo educacional?
Ana Fabíola – Esse gigantismo educacional, em meu ponto de vista, é positivo, pois a rede atenderá um número maior de alunos e famílias e todos os recursos desprendidos pela Prefeitura Municipal de Bariri na educação visam à melhoria na qualidade da Educação. São investimentos priorizando qualidade e equidade na formação educacional para todos os alunos baririenses, dando-lhes oportunidade de prosseguir seus estudos. O objetivo principal é formar uma sociedade melhor com adultos conscientes, participativos, responsáveis, solidários e felizes.

Candeia – A rede municipal já homologou o calendário letivo de 2020? Quais as principais datas e programação previstas?
Ana Fabíola – O calendário escolar está em processo de homologação para os próximos dias, mas temos previsto o início do ano letivo em 03 de fevereiro de 2020 e término em 18 de dezembro de 2020 e os períodos férias e recesso em janeiro, julho e dezembro.

Candeia – Como estão os processos licitatórios referentes à compra de material escolar e uniformes? Previsão para entrega e/ou distribuição?
Ana Fabíola – Todos em processos licitatórios e adiantados com previsão de entrega no início do ano letivo.

Candeia – Em relação ao apostilamento com o Sistema Anglo, a Diretoria de Educação pretende manter a parceria? Há novidades para o ano letivo de 2020?
Ana Fabíola – Sim, a parceria já foi firmada pelo Prefeito Francisco Leoni Neto para 2020, visando à continuidade do excelente trabalho realizado pelos profissionais da Educação.

Candeia – No final do ano, o prefeito decidiu reverter as transferências e mudanças decorrentes do imbróglio que envolveu a Creche Leonor Mauad Carrera. Como a senhora viu essa decisão? Como está a situação desse processo? O que efetivamente foi resolvido até o momento?
Ana Fabíola – Uma decisão acertada. E todos estão trabalhando normalmente, prestando um serviço de qualidade a nossas crianças que é o objetivo do Executivo.

Candeia – Alegando falta de dotação orçamentária, a prefeitura ainda acumula “pilha” de solicitação de progressões, protocoladas pelos professores, que implicam em aumento de referências na folha de pagamento. Há alguma definição em relação a essa questão?
Ana Fabíola – A Diretoria de Educação realizou um primeira reunião em dezembro com os docentes representantes da comissão de avaliação para fim de discussões das progressões funcionais dos servidores municipais, com o intuito de juntos analisar as possibilidades e condições, mediante as dificuldades orçamentárias de nossa cidade.