Slider

Após visita ao Museu Mário Fava e estudo da história do herói baririense, os estudantes produziram redações dissertativas sobre o tema

O Rotary Clube de Bariri realizará no dia 5 de novembro evento especial que irá premiar os vencedores do concurso cultural “Mário Fava: eu não sabia que era tão longe”. Ele será às 19 horas no Centro Educacional, Cultural e de Exposições Mário Fava.
Participam do concurso alunos dos 9ºs anos das escolas municipais Joseane Bianco, Eurico Acçolini e Modesto Masson; e das estaduais Idalina Vianna Ferro e Ephigênia Cardoso Machado Fortunato.
Após visita ao Museu Mário Fava e estudo da história do herói baririense, os estudantes produziram redações dissertativas sobre o tema. Foram escolhidos cinco textos de cada unidade escolar, um total de 25 produções. No dia do evento serão reveladas as primeiras colocadas das escolas participantes e também a primeira classificada no ranking geral do município. Entre os prêmios estão notebooks e tabletes.
Segundo César Augusto Carra, presidente do Rotary, os trabalhos serão avaliados por Comissão Julgadora formada por professores de Língua Portuguesa e outras personalidades.
Eles irão avaliar aspectos importantes, como: criatividade, argumentação, além da parte histórica. “A escolha do tema se deve à representatividade de Mário Fava para Bariri, visto que conseguiu levar não somente nossa cidade como também nosso país a desbravar fronteiras inexploradas”, diz Carra.

Visite o Museu

A visita à exposição “Mário Fava e a Carretera Panamericana”, no Museu Mário Fava, permite um verdadeiro mergulho à história da maior aventura do homem por terra. Cenografia ricamente elaborada, objetos de época e recursos de áudio e vídeo incrementam a mostra.
A expedição teve início no Rio de Janeiro em 16 de abril de 1928, finalizou após 10 anos, e passou por 15 diferentes países. Três brasileiros viajaram pelas Américas em busca da realização de um sonho. Os heróis são o mecânico baririense Mário Fava, o aventureiro e tenente do exército Leônidas Borges de Oliveira, natural de Descalvado; e o auto ditada em engenharia Francisco Lopes da Cruz, nascido em Florianópolis (SC).
Os jovens incansáveis percorreram mais de 27 mil quilômetros e o percurso deu origem à atual Carretera Panamericana. Os três saíram do Brasil com destino aos EUA inspirados em um sonho: queriam provar que era possível unir as Américas por uma rodovia.
Unidades de ensino interessadas em conhecer a exposição, de Bariri ou região – da rede pública ou privada – podem entrar em contato com a equipe do Museu para realizar o agendamento. A exposição “Mário Fava e a Carretera Panamericana” segue até o mês de dezembro e oferece a entrada gratuita para os grupos.

Texto: Juliana Campos, jornalista e assessora de imprensa do Museu Mário Fava