Slider

Ricardo Rodrigues é o fundador e atual diretor do grupo de teatro Camaleão, que reúne 23 componentes em Bariri

A encenação da esquete (peça de curta duração) “Dengue e o Homem do Lixo” chamou a atenção do baririense para a qualidade do trabalho do Grupo de Teatro Camaleão.

Ele existe há quatro anos e foi idealizado e criado pelo diretor e professor, Ricardo Fernandes Rodrigues, que é presidente do Conselho Municipal de Política Cultural e ainda dirige o grupo. Hoje são 23 integrantes, sendo seis deles responsáveis pela encenação da esquete.

Em entrevista ao Candeia, Rodrigues conta que o Camaleão surgiu com o apoio da Diretoria de Educação e Cultura de Bariri em 2014. O objetivo era formar um grupo de teatro com jovens e adolescentes das escolas pública, interessados em fazer artes cênicas e audiovisual.

Em dois anos, Rodrigues qualificou os integrantes com oficinas de formação, jogos e técnicas de teatro. Houve a montagem da peça teatral “Os Fantasmas de Scrooge”, adaptação de uma das obras mais conhecidas de Charles Dickens, para apresentação das festividades de Natal na Praça da Matriz.

O projeto capacitou o grupo a realizar outras duas peças: o “Morto em Conflito” (autoral) e “Santo Osvaldo”, sempre em praças públicas. O próximo passo foi levar a trupe a se apresentar no Mapa Cultural Paulista.

Em 2016, devido a dificuldades financeiras, as atividades do grupo foram suspensas. “Mas o ‘germe’ do teatro tinha sido implantado e colaborou para o empenho de levar adiante o projeto”, analisa Rodrigues.

ProAc

Rodrigues comenta que conseguiu aprovar projeto de captação de recursos junto ao Programa de Ação Cultural (ProAC ICMS), da Secretaria Estadual de Cultura. Também apareceram empresas interessadas em aportar recursos, o que permite manter os atuais e futuros projetos.

Atualmente o grupo Camaleão está com a esquete “Dengue e o Homem do Lixo. É uma comédia que está sendo encenada com o apoio da atual administração municipal, através da Vigilância Epidemiológica e Diretoria da Educação e Cultura.

São seis apresentações que levam a alunos e comunidades informações sobre como prevenir a proliferação da dengue, através de informação performática sobre o lixo ambiental, controle de epidemias, pragas e animais peçonhentos.

A próxima apresentação será no dia 23, domingo, às 20h, na comunidade do Bairro Livramento.

A partir de março e 2019, o Camaleão vai encenar a peça “Eu Sou o Que Ou?” de autoria de Rodrigues, com alunos das escolas locais e outros interessados.

“O resultado com o fazer teatro tem sido além do esperado em Bariri, uma experiência inovadora”, finaliza Rodrigues.