Slider

Divulgação

É possível pagar menos imposto? Regra geral a resposta é um robusto SIM! A estrutura legal tributária do país oferece aos médicos e profissionais de saúde uma gama de possibilidades e regimes de tributação para cada caso em particular, em que é possível diminuir o valor do imposto, e isso com segurança legal e jurídica. Esta resposta é conhecida pelos bons tributaristas e bons contadores.

Muitas vezes se paga mais impostos em razão do desconhecimento da legislação, por um certo temor quando se fala em “Fisco” ou, muitas vezes também, por mera e total delegação de responsabilidade para àqueles que fazem a sua declaração.

Como dizem os administradores: uma coisa é delegar, outra é delargar. “Neste sentido gosto também da sabedoria da nossa gente do campo, quando diz: é o olho do dono que engorda o porco”, diz Fernando César Gregorio, consultor tributário com escritórios em Bauru e São Paulo, autor livro “Médicos e o Imposto de Renda”, sua mais recente obra.

Os impostos afetam diretamente as finanças das pessoas, pois consomem hoje estimados 41% do orçamento da família média brasileira, sendo que os tributos também circulam embutidos nas mercadorias e serviços consumidos pelos contribuintes, segundo um estudo da rede de consultoria UHY, com sede em Londres.

Com o escopo de levar mais conhecimento e explicações, ao utilizar uma linguagem simples e acessível, sem, contudo, descuidar da exatidão que a matéria exige, a primeira parte do livro “Médicos e o Imposto de Renda” traz dicas e esclarecimentos introdutórios de termos e conceitos bastante importante para que o médico e os demais profissionais da saúde possam se familiarizar com a linguagem e ampliar a visão sobre as possibilidades de formas de tributação, bem como dialogar sobres seus imperativos tributários.

“Como afirmou Benjamin Franklin: ‘Nada é mais certo na vida do que a morte e os impostos!’”, cita Gregorio.