Slider

Encontro entre as famílias foi registrado por equipe do Jornal Candeia; familiares conheceram o acervo do Museu – Foto: Robertinho Coletta/Candeia

Museu Mário Fava recebeu no sábado, 19, pela primeira vez, a visita de familiares de dois dos três expedicionários que realizaram a travessia das Américas.
Cezira Martha Fava, 81, e Olga Regina Fava, 80, residem em Bauru e são sobrinhas do ilustre mecânico, com quem conviveram na infância em Bariri.
Também estiveram pela primeira vez no museu Jucimara da Cruz Ferraz, 54, e Frida Bicher Mastrange, 41, netas de Francisco Lopes da Cruz, que em 1938 chegou aos Estados Unidos depois de 10 anos de viagem, traçando a Rodovia Pan-americana.
Elas foram recepcionadas pelos baririenses José Augusto Barbosa Cava, o Cavinha, e Osni Ferrari. Os fundadores do museu receberam das mãos de Jucimara o livro “Memórias Póstumas do Expedicionário Francisco Lopes da Cruz”, escrito por ela, que também é historiadora.
As duas famílias conheceram as dependências do museu e um pouco mais dos detalhes dessa história de pioneirismo. Foi o primeiro encontro de gerações de parentes dos expedicionários, que partiram para a missão do Rio de Janeiro e foram recepcionados em Washington pelo então presidente Franklin Roosevelt.
Segundo Osni, foi um dia histórico para Bariri. “Os dois encontram-se em 1928, conviveram os 10 anos que durou a fantástica viagem, e agora, depois de 90 anos, as famílias Fava e Lopes da Cruz se encontram, na frente do carro que realizou a maior aventura automobilística mundial, na terra onde Mario Fava nasceu, há 112 anos. Não é emocionante?”, relata.
“Esse momento é muito importante para mim, para o museu, e também para cidade de Bariri. Estou muito feliz”, finalizou Cavinha.
O encontro foi gravado com exclusividade pela equipe do Jornal Candeia, que disponibiliza o vídeo em suas páginas no Facebook e Youtube.

Foto: Robertinho Coletta/Candeia