posto-santa-lucia-novo-2017
Banner-Lista-Candeia
Banner-online
WhatsApp Image 2020-07-06 at 08.28.31
Banner-Cep

Representantes da Cooperativa Baririense de Transporte Escolar procuraram o prefeito anteontem (10) para pedir ajuda – Divulgação

Desde meados de março as aulas em Bariri estão ocorrendo de forma remota. E nesta semana o prefeito Francisco Leoni Neto (PSDB) publicou decreto para que até o fim do ano letivo as atividades não sejam presenciais.

Diante desse cenário, o transporte escolar ficará sem ser realizado praticamente todo o ano de 2020.

Por isso, representantes da Cooperativa Baririense de Transporte Escolar procuraram o prefeito anteontem (10) para pedir ajuda. Ao todo, são 15 pessoas que fazem o transporte de alunos da área rural para as unidades de ensino do município.

O presidente da cooperativa, Antonio Avoleta Júnior, diz que entende a situação do poder público em não poder fazer os pagamentos porque o serviço não está sendo prestado.

Conta que o Executivo ficou de estudar uma possibilidade legal para que os cooperados possam receber, por exemplo, pelo envio de kits a quem mora na zona rural. O jornal entrou em contato com Neto Leoni, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

Segundo Avoleta, há cooperados fazendo “bicos”, mas não é possível utilizar os veículos com inscrição de transporte escolar para isso.

Sobre o auxílio emergencial do governo federal, ele conta que os donos dos veículos usados no transporte não podem ser contemplados com a ajuda.

 

Pmae

 

Quem passa pelo mesmo problema são os transportadores de alunos a cursos em cidades da região. O grupo chegou a encaminhar representação à prefeitura para que não fosse cessado o pagamento do auxílio pecuniário de transporte durante o período em que as aulas estão suspensas devido à pandemia da Covid-19, mas o pedido não foi atendido.

Os estudantes não estão recebendo o benefício da prefeitura porque o transporte não está sendo feito. Mesmo assim há alunos pagando valores aos donos de veículos por causa de contrato assinado entre as partes no início do ano.

O auxílio pecuniário de transporte vinha sendo pago por meio do Programa Municipal de Assistência Estudantil (Pmae).

O benefício atinge alunos que estudam nas cidades de Barra Bonita, Ibitinga, Bauru, Jaú e Pederneiras e que frequentam cursos pré-vestibulares, universitários, técnicos, profissionalizantes e de ensino médio público.

O Pmae foi criado pelas leis municipais nº 4.545, de 2015, e nº 4.869, de 2019, e reeditado através do Decreto Municipal nº 5.361, de 2020. O benefício é destinado somente aos estudantes que residem em Bariri.