Slider

Por causa da falta de chuvas manancial teve redução de 50% de seu volume de água – Divulgação

Responsável pelo abastecimento de 50% do município de Bariri, o Manancial São Luiz está em situação crítica.

De acordo com o superintendente do Serviço de Água e Esgoto do Município de Bariri (Saemba), Heliton Albranti, o principal problema é a forte estiagem que atinge toda a região.

Segundo o pluviômetro instalado na Della Coletta Bioenergia (DC Bio), em julho não foi registrada chuva em Bariri. Em agosto choveu apenas 33 milímetros (mm) e em setembro não houve precipitações na cidade.

Ele estima que houve redução de 50% do volume de água do manancial. Há trechos em que é possível ver o barro.

Outro problema diz respeito ao aumento do consumo de água. O motivo é que a pandemia da Covid-19 fez com que muita gente ficasse mais tempo em casa. Além disso, as queimadas são constantes em Bariri e na região, com fuligem sujando as residências.

Albranti diz que bairros abastecidos por poços profundos também estão sentindo a redução na oferta de água.

A saída encontrada pelo Saemba foi ligar apenas uma das duas bombas provenientes do manancial e fazer manobras em registros.

O superintendente pede a colaboração da população na economia de água com ações no dia a dia.

Outro ponto comentado por Albranti é que os loteamentos deveriam ser aprovados somente com a perfuração de poços. Diz que em sua gestão as aprovações ocorrem mediante essa obra de infraestrutura para garantir o abastecimento dos moradores no futuro.