Slider

Serviço de capina em Bariri: propostas de empresas interessadas serão conhecidas no dia 18 de maio – Arquivo/Candeia

Conforme noticiado pelo Candeia na edição passada (1º), a prefeitura de Bariri está licitando novamente o serviço de capina e limpeza pública.

A disputa trata de serviços contínuos e programáveis de conservação e limpeza de áreas ajardinadas, vias e acostamentos, logradouros, beiras de rios e córregos e prédios públicos municipais, mas traz novos serviços.

As empresas interessadas em participar da disputa poderão entregar documentos e propostas de preço até o dia 18 de maio, quando haverá abertura dos envelopes.

Para o pregão, a estimativa do poder público é de R$ 2,127 milhões por contrato de 12 meses.

Na licitação de meados de 2020, a previsão foi de R$ 2,018 milhões. Na ocasião, a empresa Maria Aparecida de Souza Nossa-EPP, de Jaboticabal, foi a vencedora da disputa, com valor de R$ 1,6 milhão por ano (ou R$ 139,4 mil por mês). Dessa forma, o valor final da Souza Nossa ficou 17,1% abaixo do previsto.

Na edição passada, o diretor municipal de Obras, Giuliano Griso, explicou que o Executivo decidiu abrir nova licitação porque o contrato atualmente vigente não contemplou podas altas com caminhão cesto, caminhão munck para retirara de árvores de grande porte e outros serviços que não foram inseridos no edital anterior.

 

Serviços

 

Os serviços contemplados no edital compreendem capinação manual, poda mecanizada de gramados, poda periódica de árvores, remoção de árvores, remoção de detritos vegetais de áreas roçadas, irrigação com uso de caminhão e pintura de guias e sarjetas.

No caso da remoção de árvores, a operação deve considerar plantas que estão danificando edifícios, residências ou a rede elétrica, atrapalhando o trânsito, em situação de risco ou mortas.

Quanto ao corte mecânico ou manual dos galhos de árvores, caberá à prefeitura indicar os locais.

É preciso considerar que 40% das árvores do município estão sob a rede elétrica, devendo a empresa contratada executar os serviços com equipamentos adequados e com pessoal habilitado.

Em caso de poda de árvores cujos ramos estejam a menos de 1 metro da rede elétrica secundária e próximos da rede primária, deverá haver notificação à CPFL Paulista para que seja feito o desligamento da rede elétrica.

Nos serviços de poda de árvores, os galhos deverão ser triturados antes da disposição final e o custo deverá estar incluso no custo da poda. A prefeitura estima iniciar os serviços no dia 4 de junho.