Slider

Ala do Lar Vicentino que está passando por adaptação e reforma: entrada à unidade será pela Avenida Centenário – Alcir Zago/Candeia

A empresa Engtech Construções e Serviços de Engenharia iniciou há uma semana o serviço de reforma e adaptação das alas do Lar Vicentino de Bariri para receber o Centro de Atendimento Psicossocial (Caps).

De acordo com o diretor municipal de Obras, Márcio Nascimento, o prazo para entrega do serviço é de 90 dias, mas a firma contratada pela prefeitura deve concluir o trabalho em 60 dias.

O edital de concorrência contemplou serviços elétricos e segurança contra incêndio, pintura, instalação de alambrados, portão de entrada e fachada, adaptação de lavabo acessível e reforma em banheiros.

O muro situado na Avenida Centenário, aos fundos do Lar Vicentino, foi aberto para que os funcionários da Engtech tenham acesso às alas e recebam material de construção. Assim, não haverá contato com funcionários e idosos atendidos na entidade.

Assim que o Caps estiver em funcionamento, será por ali a entrada de funcionários e pessoas atendidas. Com a instalação do Caps, Bariri deixará de ter a Unidade de Atendimento Psicossocial (Uaps), situada ao lado do Centro de Diagnose.

 

TAC

 

O valor oferecido pela empresa para a execução do serviço foi de R$ 129,4 mil, 14% a menos que o estimado pela administração municipal para essa licitação (R$ 150,8 mil).

Em janeiro a prefeitura começou a pagar aluguel no valor de R$ 5,5 mil ao Lar Vicentino de Bariri. O contrato tem vigência de 24 meses. A locação diz respeito a 14 apartamentos, cozinha, sala de estar, banheiros externos e varanda.

O município está cumprindo de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em maio de 2019 com o Ministério Público (MP).

Em outubro de 2015 a Promotoria de Justiça instaurou inquérito civil para apurar a situação de moradores de rua que viviam no centro da cidade, alguns usuários de álcool e drogas.

A unidade prevista para Bariri é o Caps 1, formada por um médico psiquiatra ou médico com formação em saúde mental, um enfermeiro, três profissionais para atuar na área terapêutica (psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional ou pedagogo) e quatro profissionais de nível médio (técnico ou auxiliar de enfermagem, técnico administrativo, técnico educacional e artesão).