Slider

Automóveis e motocicletas na região central de Bariri: frota atual do município é de 25.591 veículos – Alcir Zago/Candeia

O ano de 2020, marcado por forte instabilidade econômica por causa da pandemia da Covid-19, não foi negativo para o setor de veículos, pelo menos para Bariri.

Conforme dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o município iniciou o ano com 25.216 unidades, considerando-se automóveis, motocicletas, caminhões etc. Em outubro o número de veículos chegou a 25.591, aumento de 375 unidades (veja tabela).

Dividindo-se essa quantidade pelo período de 10 meses (janeiro a outubro), é como se a cada mês 37,5 novos veículos fossem despejados no trânsito local.

Os dados do Denatran mencionam aumento da frota, considerando-se veículos zero-quilômetro e também seminovos.

Mais da metade da frota em Bariri é composta por automóveis. De um total de 25.591 unidades, 14.021 são carros.

Em seguida aparecem as motocicletas, num total de 4.731 rodando pela cidade até outubro deste ano.

Do ponto de vista da mobilidade, com cada vez mais veículos rodando numa mesma malha viária, é preciso que sejam adotadas medidas para organização do trânsito. Muitas ruas que antigamente eram mão dupla no município hoje são de mão única. Em outros trechos houve colocação de placas para proibir o estacionamento num dos lados da via.

Mais recentemente o Setor Municipal de Trânsito colocou dispositivos para melhorar o fluxo de trânsito (proximidades do cemitério) e adotou estacionamento somente para motocicletas para aumentar o campo de visão de motoristas (esquina entre as Ruas 15 de Novembro e Antonio de Queiroz).

 

Mercado nacional

 

Ao divulgar o balanço mensal de vendas de veículos, no dia 2 de dezembro, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) voltou a garantir que o mercado poderia estar melhor não fosse a falta de alguns produtos, principalmente aqueles de maior demanda e os topos de linha.

“Ainda observamos que a produção não retornou aos patamares de antes da pandemia, o que continua trazendo problemas na disponibilidade de alguns modelos, principalmente por conta da falta de peças e componentes”, comenta o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior, que já havia alertado para o problema no mês anterior.

A Anfavea, no mês passado, reconheceu problema de desabastecimento por causa de alguns insumos e matérias-primas, em especial o aço, cujo preço subiu mais de 40% este ano.

O executivo lembrou que novembro teve desempenho recorde no ano, com crescimento de 4,4% no comparativo com outubro no segmento de automóveis e comerciais leves, totalizando 214.265 emplacamentos.

“Como teve menos dias úteis (20) no mês passado do que no anterior (21) o resultado confirma a trajetória de alta do mercado”, destacou Assumpção Jr.

No acumulado de janeiro a novembro, esse segmento aponta retração de 28,62%, totalizando 1.718.093 unidades, contra as 2.406.917 no mesmo período de 2019.

Na apuração da entidade, o mês passado ficou na 10ª colocação histórica entre todos os meses de novembro para automóveis e comerciais leves, e o acumulado ocupa a 15ª posição nesse ranking.

 

Evolução da frota em Bariri em 2020

 

Tipo                       Janeiro/2020  Outubro/2020   Variação absoluta   Variação(%)

Automóvel             13.885             14.021               136                           0,97

Motocicleta             4.674               4.731                 57                             1,21

Caminhonete          2.203               2.255                 52                             2,36

Motoneta                1.183               1.205                 22                             1,85

Caminhão               909                  912                    3                               0,33

Camioneta              842                  884                    42                             4,98

Reboque                 616                  652                    36                             5,84

Semi-reboque         282                  290                    8                               2,83

Caminhão trator      193                  199                    6                               3,10

Ciclomotor             152                  152                    0                               0,00

Ônibus                    99                    104                    5                               5,05

Utilitário                 90                    94                      4                               4,44

Microônibus           73                    77                      4                               5,47

Outros                    15                    15                      0                               0,00

Total                      25.216             25.591               375                           1,48

 

Fonte: Denatran