Composição 1_1
Composição 1_1

Homero Oréfice (esq.) e Saulo Paderna (dir.) falaram sobre a situação do clube ao Facebook do Candeia

O presidente do Umuarama Clube de Bariri, Homero Oréfice, e o vice-presidente, Saulo Paderna, comentaram a respeito da reabertura do clube desde o dia 18 de agosto e sobre a situação financeira do Umuarama (a entrevista na íntegra pode ser conferida no Facebook do Jornal Candeia).

Antes, o clube havia reaberto, mas somente com atividades ao ar livre. Com a evolução da região de Bauru no Plano SP, do governo estadual, desde o dia 18 de agosto o Umuarama passou a oferecer atividades na academia e em locais fechado, como dança, jump, pilates e caratê (apenas na modalidade katá).

Segundo Oréfice, o Umuarama está seguindo decretos estadual e municipal para o funcionamento das atividades. Atividades de contato, como futebol, ainda não permitidas.

Saulo diz que muitas pessoas ainda estão preocupadas com a pandemia do novo coronavírus. Por esse motivo, a frequência maior é de jovens.

Para atender aos grupos de risco (idosos e gestantes), o Umuarama reservou o horário das 8h às 9h para a academia.

O vice-presidente ressalta que crianças associadas com menos de 12 anos podem entrar no clube apenas na presença de pais ou responsáveis.

Em relação à questão financeira, eles dizem que a situação é positiva, com a manutenção da cobrança do mesmo valor da mensalidade desde antes da pandemia.

Saulo destaca que todas as medidas para redução de despesas foram tomadas, como concessão de férias a funcionários.

Dizem que ainda é cedo para definir se o caixa positivo permitirá a manutenção do mesmo valor de mensalidade para 2021 ou se haverá novos investimentos no clube. “Quando o clube retornar (com todas as atividades), a perspectiva é que esteja numa condição muito melhor”, afirma o vice-presidente.

Oréfice complementa que a boa saúde financeira permite ao Umuarama pagar obrigações com funcionários pelos próximos meses, mas que é preciso ter pés no chão. “Tudo isso esbarra na incerteza de até quando vai essa situação”, diz.