Composição 1_1
Composição 1_1

Reunião do Conseg foi realizada na quarta-feira, dia 28: Polícia Militar não conta com local para recolhimento de veículos – Alcir Zago/Candeia

O principal assunto tratado na reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), realizada na quarta-feira (28) em sala da Diretoria Municipal de Ação Social, foi com relação à falta de serviço de pátio e guincho em Bariri.

Desde janeiro de 2020 o município não conta com a condução e estadia de veículos envolvidos em ocorrências de trânsito.

Na prática, a Polícia Militar (PM) pode abordar condutor cometendo delitos e não dispor de um local credenciado para o recolhimento do veículo. Conforme relatado pelo Candeia em matéria publicada em junho, uma das maiores preocupação é com motociclistas que provocam ruídos com escapamentos e motores adulterados.

Presente na reunião, o capitão da PM Alexandre Urbano, comandante da 3ª Companhia, sediada em Bariri, disse que o serviço de guincho e pátio realmente faz falta no município e que essa situação é verificada em outras cidades do Estado.

É responsabilidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ter o serviço de guincho e pátio. O Estado tem feito convênio com prefeituras para que os municípios fiquem encarregados do serviço.

O diretor municipal de Administração, Marcelo Lenharo, disse ao Candeia em junho que o Ministério Público cobra o Executivo para a viabilização do pátio.

Como o serviço é de responsabilidade do Estado, é necessário que seja firmado convênio entre o município e o Detran.

Segundo Lenharo, a prefeitura iria realizar tratativas com o órgão para a celebração do acordo.

O próximo passo é a concessão do serviço à empresa interessada em participar de processo licitatório.