Slider

Carlos Miguel esteve no museu para conhecer a história do mecânico baririense – Robertinho Coletta/Candeia

Carlos Miguel de Souza, que em 1990 atravessou as três Américas junto com o irmão a bordo de um Ford Modelo A de 1928, esteve em Bariri na sexta-feira, 29,  para conhecer o Museu Mário Fava.

Ele e seu irmão foram do Brasil até o Canadá em 1990. Segundo ele, a viagem é fruto do sonho do irmão do Carlos, o Kaká, que é o dono do Ford que utilizaram para a viagem e quem tomou a iniciativa.

O caminho percorrido pelos dois passou pelo Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Equador, Colômbia, travessia de navio da Colômbia até a Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala, México, Estados Unidos e por fim Canadá.

Segundo ele, descrever a sensação da viagem é algo muito difícil, pois ao passar por cada lugar, nunca sabiam o que estava após a curva. “Era sempre uma surpresa, desde uma barreira policial até o perigo de assalto, uma greve geral no Equador, e uma enorme burocracia de se atravessar de navio na Colômbia”, informou.

Sobre a questão da manutenção do carro na aventura, Carlos diz que seu irmão desde pequeno sempre se envolveu com isso, sempre gostou de consertar carros antigos, então esse não foi um dos maiores problemas para eles. “Mas os perrengues não deixaram de existir, sendo pneu furado o maior deles”, enfatiza.

Carlos conta que quando fez a viagem com seu irmão, não conhecia a história do Mario Fava, e foi conhecer apenas esse ano, via internet através de Beto Braga, onde foi familiarizado com a história, e a partir disso que resolveu vir até Bariri para conhecer o museu.