Slider

De acordo com Marco Antonio Gallo, o primeiro passo é identificar e segregar os pacientes na porta de entrada do pronto-socorro – Alcir Zago/Candeia

Único hospital de Bariri, a Santa Casa definiu nesta semana o fluxo de atendimento a pessoas suspeitas de infecção pelo novo coronavírus. As orientações são para profissionais da saúde e usuários do sistema.

De acordo com o interventor da Santa Casa de Bariri, Marco Antonio Gallo, o primeiro passo é identificar e segregar os pacientes na porta de entrada do pronto-socorro (PS).

Devem se identificar ao profissional de enfermagem pacientes que estejam com sintomas gripais ou tenham estado na área de transmissão nos últimos 14 dias ou que foram encaminhados do ambulatório do coronavírus.

A porta do PS deverá estar fechada. Feita a triagem, somente o paciente poderá ter acesso à unidade de saúde. Acompanhantes serão permitidos somente para crianças e acamados.

Em seguida, o profissional de enfermagem deve fornecer máscara cirúrgica ao paciente suspeito, conduzir ao ambiente previamente designado pela chefia do setor e avisar imediatamente a um médico plantonista.

O paciente ficará em regime de isolamento de contato e gotículas para quadros leves e que não haja necessidade de procedimentos geradores de aerossol.

Para pacientes com acometimento respiratório mais grave que necessitem internação em terapia intensiva, será instalada precaução por contato e aerossol, sendo utilizada continuamente a máscara.

O tratamento para o coronavírus é de suporte (sintomático). Até o momento não há tratamentos específicos cujo uso clínico para esse agente seja autorizado.

Enquanto não se tiver a confirmação diagnóstica, o paciente deve receber tratamentos pertinentes para outras possibilidades diagnósticas conforme o julgamento clínico.

Caso o paciente necessite ficar hospitalizado, a internação deverá ser solicitada em leitos que serão destinados a pessoas com isolamento respiratório.

Pacientes que, de acordo com o julgamento clínico, não necessitem internação, devem ser liberados o mais rápido possível com as orientações de isolamento domiciliar.

 

Visitas

 

Em relação às visitas, estão permitidas apenas um visitante por paciente. Estão proibidas visitas dentro do leito de isolamento da UTI.

Visitantes com resfriado e tosse estão proibidos de entrar no hospital. Todo visitante deve higienizar as mãos com álcool gel ainda na portaria.

O horário é das 18h30 às 19h para unidade intermediária, 17h às 19h unidade de internação adulta e pediátrica e 17h às 19h para a maternidade.

 

Saiba mais sobre a doença

 

O que é coronavírus? (Covid-19)

 

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro do ano passado após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (Covid-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

 

Como o coronavírus é transmitido?

 

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1 metro) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção.

É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o coronavírus se espalha de pessoa para pessoa.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe.

O período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Até o momento, não há informações suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

 

Como prevenir o contágio?

 

Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel

Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir

Evite aglomerações se estiver doente

Mantenha os ambientes bem ventilados

Não compartilhe objetos pessoais

 

Os principais sintomas conhecidos até o momento são:

 

Febre

Tosse

Dificuldade para respirar

 

Fonte: Ministério da Saúde