Composição 1_1
Composição 1_1

Trecho escuro perto do cruzamento entre as Ruas José Guerra e Alcyr Palamin, no Jardim Brasil 500
Alcir Zago/Candeia

Alcir Zago

Diante das constantes reclamações em relação a locais da cidade onde há problemas com a iluminação pública, a prefeitura de Bariri decidiu notificar a empresa Mazza, Fregolente & Cia. Eletricidade e Construções Ltda., de Jaú.
Em outubro do ano passado a firma venceu licitação para execução de serviço de manutenção do sistema de toda iluminação pública do município. Na ocasião, a empresa ofereceu valor de R$ 299,5 mil por ano, montante 60% menor que o estimado pela administração municipal para o serviço (R$ 744.175,44).
As falhas relacionadas à iluminação são comentadas constantemente nas sessões de Câmara. Na última delas, por exemplo, o vereador Francisco Leandro Gonzalez (PPS) apresentou requerimento cobrando informações da administração municipal.
O vereador questiona se a Mazza e Fregolente tem efetuado o controle visual das instalações, quais são os canais para atendimento da população e se a firma foi notificada a dar cumprimento das obrigações assumidas no contrato de licitação.
O diretor municipal de Obras, Márcio Nascimento, diz que encaminhou notificação por escrito à Mazza e Fregolente para que o contrato seja cumprido na íntegra.
O diretor reconhece falhas na manutenção da iluminação pública. Segundo ele, a média mensal é de 250 atendimentos. Atualmente estão cadastrados 6.376 pontos de iluminação pública em Bariri. A firma alega que a média de intervenções está acima do esperado (leia box).
Conforme o contrato, o prazo é de 48h para atendimento de um ponto único de luz. No caso de haver mais postes com problemas nas imediações, a firma tem 24h para dar a devida manutenção.

Imóvel

Segundo Nascimento, uma questão encaminhada à Procuradoria Jurídica diz respeito à obrigatoriedade ou não de a empresa dispor de prédio em Bariri.
O edital de licitação mencionava que a vencedora da disputa deveria declarar que possui ou possuirá para inicio dos serviços um ou mais imóvel local nas imediações central da cidade da contratante, com locais apropriados para abrigar escritório administrativo completo, espaço operacional e para abrigar os veículos comuns e operacionais, espaço para almoxarifado, sanitários e refeitório.
Nascimento afirma que o Jurídico irá analisar se o fato de a empresa estar sediada a pouco mais de 30 quilômetros de Bariri e poder se deslocar a Bariri em pouco tempo é suficiente para que a exigência do edital não seja cumprida na íntegra.
O documento cobrava da vencedora que dispusesse de um número local para ligações e contato telefônico além de oficina completa para manuseio, operação e manutenção em equipamentos elétricos de pequeno e médio porte, como luminárias, reatores, postes etc.
A contratada também deveria possuir disponibilidade de pronto-atendimento emergencial 24 horas para os serviços pretendidos e para os trabalhos cotidianos de manutenção da iluminação pública solicitados via ordem de serviço.
Box: Como solicitar reparos

Há vários canais para que moradores de Bariri solicitem reparos na iluminação pública.
A Mazza, Fregolente & Cia. Eletricidade e Construções Ltda. dispõe dos telefones 0800-8182-809, (14) 3602-6848 e (14) 9-9627-2377 (WhatsApp).
Também é possível ligar na prefeitura de Bariri – (14) 3662-920 –, encaminhar e-mail – iluminacao@bariri.sp.gov.br – ou acessar o link Reparos de Iluminação na página eletrônica da prefeitura.

Box: Mazza e Fregolente contabiliza 507 intervenções em 2 meses

A Mazza, Fregolente & Cia. Eletricidade e Construções Ltda., de Jaú, recebeu a notificação da prefeitura de Bariri no dia 7 de março e encaminhou resposta no início desta semana.
O representante da empresa, Antonio Carlos Piccino Filho, diz que em janeiro e em fevereiro deste ano foram feitas 507 intervenções em Bariri, como troca de lâmpadas ou de reatores.
Segundo ele, estudos do Cepam apontam que a média de panes é de 30% ao ano. Por essa conta, deveria haver intervenções em 1.913 pontos de luz num período de 12 meses, considerando que Bariri dispõe de 6.376 pontos de iluminação pública. A média mensal seria de 159 consertos.
Piccino Filho cita que em janeiro foram feitas 256 intervenções, sendo 97 pela própria ronda feita pela equipe da Mazza e Fregolente e 159 via prefeitura. Em fevereiro foram 251 consertos, sendo 131 pelas rondas e 120 por contato feito pela administração municipal.
Ele acredita que o montante acima de média ocorre porque havia serviços em atraso quando a empresa sediada em Jaú iniciou a prestação do serviço e porque o parque elétrico de Bariri é antigo.
De acordo com Piccino Filho, a tendência é que com o tempo a situação se normalize. Sobre a necessidade de que a firma disponha de prédio em Bariri, relata que desde o começo do trâmite licitatório a empresa afirmou que faria os atendimentos a partir de Jaú, onde a empresa tem sede.