Slider

O segundo lote de vacinas da 22ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe (H1N1) se esgota em poucas horas. A previsão é que na segunda-feira, 30, as unidades voltam a ser reabastecidas.

As informações são da enfermeira Neusiely Podanoschi, do Centro de Diagnose Dr. José Dorly Borges. O dado é positivo, uma vez que representa que a população está consciente da importância da imunização. “Mas, é preciso ter paciência. A falta está ocorrendo em praticamente todas as cidades da região. Os lotes, aos poucos, vão abastecendo postos de vacinação”, comenta a enfermeira.

Segundo ela, a primeira etapa da vacinação, que vai até 15 de abril, tem como público alvo, idosos e trabalhadores da saúde.

Os integrantes das forças de segurança e segurança também foram inclusos nesse grupo pelo governador João Dória (PSDB e policiais e bombeiros começam a ser vacinados segunda-feira, 30. (Confira fases de vacinação in box)

O segundo grupo, que deve ser imunizado de 16 de abril a 8 de maio, engloba professores, pessoas portadoras de doenças crônicas e força de segurança e salvamento

Por último, de 9 a 22 de maio, serão vacinadas crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas (mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias) povos indígenas; Adultos com 55 a 59 anos; População privada de liberdade Funcionários do sistema prisional; e Pessoas com deficiências.

Em Bariri, por determinação do comitê de prevenção e enfrentamento ao Covid 19, todos os postos de Saúde de Bariri estão imunizando a população.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2020 a vacinação foi antecipada em quase um mês devido à confirmação dos casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil

A vacina da gripe não diminui o risco de contágio por Covid 19. Mas, ao proteger a população mais vulnerável, a injeção evita que o influenza sobrecarregue o sistema respiratório. E se sabe que o coronavírus tende a provocar complicações entre quem está enfraquecido por uma doença ou carrega outros agentes infecciosos no corpo.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Ministério da Saúde