Slider

Vereadores estiveram na sede do Corpo de Bombeiros para reunião – Robertinho Coletta/Candeia

Desde setembro o Corpo de Bombeiros de Bariri está sob o comando do sargento Ernesto Villares. Na manhã de anteontem, dia 20, em reunião com os vereadores Armando Perazzelli (PV), Luis Carlos de Paula (MDB), o Paraná, e Vagner Mateus Ferreira (PSD), o Vaguinho, ele falou da necessidade de a corporação ter uma sede própria.

Segundo Villares, como o prédio que sedia o Corpo de Bombeiros é alugado, qualquer investimento ficará incorporado ao patrimônio numa eventual devolução do imóvel. Uma das carências que o grupamento de Bariri tem é uma pista de treinamento. O comandante pretende levar a reivindicação à prefeitura de Bariri.

Outro assunto que o comandante pretende tratar com a administração municipal diz respeito aos 12 bombeiros municipais. Como eles são vinculados à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), hoje há algumas implicações na jornada de 24 horas de trabalho para 48 horas de descanso.

Durante o período de seis meses um grupo de bombeiros trabalha no período noturno. Nesses casos, de acordo com Villares, não é possível dar o treinamento adequado.

Outro assunto comentado por ele na reunião é a necessidade de os bombeiros participarem das discussões sobre as leis orçamentárias municipais. Villares apresentou o número de atendimentos cresceu de 2017 para 2018 (confira box).

Atendimentos do Corpo de Bombeiros de Bariri

Tipo de ocorrência          2017            2018*

Incêndio                          259              291

Salvamento                     269              363

Resgate                           211              257

Total                              739              911

* Até 18 de dezembro

Fonte: Corpo de Bombeiros de Bariri

Passarela do Lago é responsabilidade da prefeitura

Um dos assuntos tratados na reunião dos vereadores com o comandante do Corpo de Bombeiros de Bariri, sargento Ernesto Villares, foi com relação à segurança da passarela de madeira que liga a margem à ilha no Lago Municipal Prefeito Acácio Masson.

Nesta semana circularam pelas redes sociais fotos de madeiras quebradas. O Corpo de Bombeiros chegou a interditar a passarela, mas ela foi liberada assim que houve a troca do material danificado.

Segundo Villares, nessa construção não há necessidade do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) porque se trata de um local aberto, sem controle de público. A segurança da passarela deve ser atestada por Setor de Engenharia da prefeitura, mediante Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Para o comandante, a maior preocupação com o lago é relacionada a possíveis afogamentos. Diz que o histórico do local é de poucos acidentes, mas que é preciso todo o cuidado, principalmente em períodos de calor e de consumo de bebidas alcoólicas.