Composição 1_1
Composição 1_1

Lixo fora das lixeiras e queimado no Balneário Vale do Tietê – Divulgação

O leitor João Carvalho, que reside no Balneário Vale do Tietê, às margens do Rio Tietê, em Bariri, reclama que o serviço de coleta de lixo não é feito diariamente no bairro.

Segundo ele, os moradores do local deveriam ter o mesmo tratamento de quem reside na área urbana, pois pagam o IPTU da mesma forma.

Carvalho diz que como a coleta não é feita todos os dias o lixo fica acumulado nas lixeiras dois ou três dias. Outro problema, de acordo com ele, é que constantemente ateiam fogo no lixo do bairro.

Quando as lixeiras estão abarrotadas, os moradores costumam levar o lixo na entrada do condomínio, em cima de tábuas. Ali, cachorros e outros animais rasgam as sacolas, espalhando os resíduos por toda parte.

Outro lado

O serviço de coleta de lixo em Bariri é feito pela empresa Mazo & Giacon Ltda. No Balneário Vale do Tietê o equipe passa duas vezes por semana.

O sócio-proprietário da firma, Abílio Giacon Neto, diz que está em tratativas com a prefeitura para ampliação dos dias de coleta de lixo não só no balneário, como em outros bairros do município.

O empresário ressalta que é preciso parecer jurídico para justificar a expansão do serviço junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A Mazo & Giacon pode recolher os resíduos em mais dias da semana em áreas que estão em crescimento em Bariri, desde que a medida seja definida em contrato. Giacon Neto acredita que em 2019 o serviço será ampliado em Bariri.