Composição 1_1
Composição 1_1

Na tarde de quinta-feira (14), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Polícia Militar cumpriram mais um mandado de prisão temporária decorrente de operação visando ao desmantelamento de organização criminosa ligada a fraudes licitatórias em contratos públicos, desvios de recursos públicos e coação de testemunhas na Comarca de Bariri.
Conforme os autos, trata-se da prisão do empresário Abílio Giacon Neto, que é investigado em supostos crimes envolvendo a empresa Latina Ambiental Ltda., empresa que realizava o serviço de limpeza pública em Bariri e que teve o contrato suspenso pelo poder público, a pedido do Ministério Público (MP).
Abílio é sócio-proprietário da empresa Mazo & Giacon, que faz o serviço de coleta de lixo em Bariri.
Segundo o MP, o empresário é suspeito de integrar o esquema, elevando a três o total de detidos desde o mês de agosto, quando ocorreu a deflagração da operação. Também estão presos o dono da Latina, Paulo Ricardo Barboza, e o capitão da Polícia Militar Alexandre Gonçalves, investigado por ser o executor de roubo e ameaça contra o empresário Fábio Yang no início de junho.
De acordo com a Promotoria de Justiça, no mês passado também foram cumpridos 16 mandados de buscas e apreensões, incluindo como alvos instalações das prefeituras de Bariri e Itaju. As investigações prosseguem.

Saiba mais:

Bariri: Procuradoria irá aprofundar investigações contra Abelardo