Slider

Sua indicação à TWAS ocorreu por conta de suas pesquisas na área de eletroquímica, junto ao Instituto de Química de São Carlos (USP)

O professor e cientista baririense, Edson Antônio Ticianelli, 67 anos, é um dos 36 novos membros da Academia Mundial de Ciências, conhecida como TWAS, da sigla para The World Academy of Sciences. Ele integra a Universidade de São Paulo (USP).
Além dele, mais quatro cientistas brasileiros estão entre os novos integrantes da TWAS: Célia Regina da Silva Garcia e Luísa Lina Villa, ambas da USP; Márcia Cristina Bernardes Barbosa, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Wilson Savino, da Fundação Oswaldo Cruz.
O objetivo da academia é associar diferentes sociedades científicas dos países em desenvolvimento na busca pelo desenvolvimento científico e tecnológico, incentivando pesquisas pela concessão de bolsas e prêmios.
Edson Antonio Ticianelli é docente do Instituto de Química de São Carlos (IQSC). O professor já é membro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo e da Academia Brasileira de Ciências. Foi diretor do IQSC entre 2006 a 2010.
Sua indicação ocorreu por conta de suas pesquisas na área de eletroquímica, com processos que envolvem oxidação de hidrogênio, eletrizadores de água e redução de dióxido de carbono.
Publicou dois livros e 176 artigos em periódicos. Possui um produto tecnológico registrado, três processos ou técnicas registrados e outros 300 itens de produção técnica, incluindo trabalhos em congressos.
Edson Ticianelli é casado com a também baririense, Maria Cecília Buchaim Ticianelli, que foi sua colega de ginásio e colegial. É pai de um casal de filhos: o engenheiro Marcos e a relações públicas Raquel. No final de 2018, faleceu a mãe do cientista, Angélica M Ticianelli, que ainda residia em Bariri.