Slider

Padre Ériko com o Santíssimo Sacramento na missa das 19h de domingo, dia 9 – Alcir Zago/Candeia

Teve início na missa das 19h de domingo, dia 9, o Cerco de Jericó na Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores. Após uma semana inteira de orações diante do Santíssimo Sacramento, o cerco será finalizado amanhã, dia 16, com a missa das 19h na mesma igreja.
De acordo com o padre Ériko Thiago Nogueira, o objetivo é rezar pela cidade de Bariri, pelos desempregados, pelo comércio em geral, pela reforma da igreja, além do acolhimento das intenções pessoais dos fiéis.
O pároco pretende que o tempo mais intenso de orações faça com que a comunidade cresça na espiritualidade, principalmente a eucarística.
De hora em hora equipes têm se revezado para as orações e reza do terço. No período noturno seguranças permanecem no interior do templo. O último horário de orações é amanhã, dia 16, às 18h.

História do Cerco de Jericó

O Antigo Testamento retrata a conquista da cidade de Jericó pelos judeus, liderados por Josué. Ele foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo.
Ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da terra prometida, Josué recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel.
Jericó era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas muralhas ao redor. Na conquista de Jericó, observa-se o exército de Israel desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela cidade.
O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus. Esta promessa dizia que não seria pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria.
O plano da vitória foi revelado por Deus, de um modo concreto e detalhado. Durante seis dias o povo deveria dar uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, sete voltas.
Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.